Sessão Pipoca - Her (2013)


Her foi uma surpresa incrível, jamais imaginei que a história pudesse me envolver tanto e me tocar tão profundamente. É um filme de uma sensibilidade ímpar e absurdamente encantador. O roteiro original de Spike Jonze traz inúmeras reflexões sobre relacionamentos e solidão, com uma forte crítica a sociedade cada vez mais dependente da tecnologia e distante do seu semelhante.


Em um futuro próximo na cidade de Los Angeles, Theodore Twombly (Joaquin Phoenix) é um homem complexo e emotivo que trabalha escrevendo cartas pessoais e tocantes para outras pessoas. Com o coração partido após o final de um relacionamento, ele começa a ficar intrigado com um novo e avançado sistema operacional que promete ser uma entidade intuitiva e única. Ao iniciá-lo, ele tem o prazer de conhecer “Samantha”, uma voz feminina perspicaz, sensível e surpreendentemente engraçada. A medida em que as necessidades dela aumentam junto com as dele, a amizade dos dois se aprofunda em um eventual amor um pelo outro.

A ideia de acompanhar o nascimento de uma relação amorosa entre um Sistema Operacional e um humano inicialmente me pareceu completamente absurda e maluca e foi esse o principal ponto que me impediu de ver o filme antes. Mas a forma como a relação de Theodore e Samantha se desenrola é tão palpável, sensível e verdadeira que num determinado momento esqueci que ela era um S.O. e por mais louco que possa parecer, passei a torcer pelos dois.

Mas tratar Samantha apenas como um S.O é um grande equívoco. Ela evoluiu, aprendeu e desenvolveu uma personalidade tão complexa quanto a de qualquer outro humano e começou a experimentar sentimentos conflitantes para os quais não estava programada. Quando a ligação entre ela e Theodore se transformou em uma relação amorosa, fomos presenteados com diálogos sensíveis, questionadores e tão comuns como em qualquer relacionamento amoroso. Foi quase impossível não sentir que a relação que estávamos acompanhando era real.


A história se passa em um futuro não tão distante, mas vários momentos e algumas situações mostradas me fizeram sentir que ela poderia estar acontecendo agora. Em uma determinada cena onde são mostradas várias pessoas andando na rua, olhando para seus celulares e falando com seus Sistemas Operacionais, não consegui evitar a comparação com aquela saída com os amigos onde muitas vezes nós esquecemos de conversar com que está ao lado para prestar atenção ao tablet ou celular.

A performance de Joaquin Fenix foi digna de Oscar e Scarlett Johansson mesmo sendo apenas uma voz conseguiu imprimir todas as emoções necessárias para que o expectador se conectasse ao seu personagem.

Her é melancólico, romântico, nostálgico, criativo e ousado. Um filme cheio de reflexões e questionamentos sobre a relação do homem e da tecnologia. A história de um amor que apesar de improvável é tão visceral e verdadeiro, de uma sensibilidade tão profunda que é impossível não se emocionar e querer que no final tudo dê certo, por mais estranho ou bizarro que isso possa parecer.




Título: Ela
Título Original: Her
Origem: Estados Unidos da América
Ano de Produção: 2013
Gênero: Drama/Ficção Científica/Romance
Duração: 125 min
Direção: Spike Jonze
Classificação: 

14 comentários:

  1. Oi, Caline!
    Meu contato com esse filme foi basicamente o vendo ser indicado em premiações. Não sei se foi no Oscar, mas lembro que ele tinha sido indicado, e eu gostei da fotografia da pequena cena que apareceu. Agora que li a sinopse e vi que parece ser muito bom, pela sua resenha, aí que vou assisti-lo mesmo. Já estava na minha meta de filmes pra ver nas férias :)

    Clara - Blog Incantevole
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É meio louco este filme né? Quer dizer, o que parece. Mas eu acho a ideia inacreditável. Porque basicamente mostra o que nós somos. Viciados por tecnologia, como ele que se apaixona por uma voz. Não muda nada, mas é só dado de uma forma diferente. Achei fascinante

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Caline, tudo bem?
    Quando vi o trailer desse filme fiquei com vontade de assisti-lo na mesma hora e já percebi que ele seria essa mistura de nostalgia, romance e muita criatividade.
    Imaginar uma pessoa se apaixonando por um S.O é bem estranho, mas acho que deve fazer sentido depois de assistir Her né?
    Pretendo assisti-lo em breve, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Lendo a resenha eu gostei,mas ao ver o trailer do filme eu fiquei pensando "Whaaat? 0.0" ,mas se é tão elogiado assim,tenho que ver pra crer kkk Algo meio maluco,mas acho que realmente tem a ver com o ser humano e sua paixão por tecnologia. Tudo que fazemos envolve ela e ela está presente em praticamente quase tudo em nossa vida.

    www.meianoitebr.com

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bom?
    Eu já tinha visto o cartaz desse filme, mas não sabia do que a história falava. Parece uma trama que faz o telespectador refletir muito e fiquei curiosa para saber como surge esse "relacionamento" entre os dois.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Caline! Nem consigo imaginar como seria um relacionamento assim, só vendo o filme mesmo para sentir e compreender, confesso que num primeiro momento achei bem absurdo, mas a maneira como você falou que foi trabalhada a história deixou-a mais interessante, e sim, eu adoraria ver agora.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Oi Caline.
    Eu comecei a assistir esse filme, mas achei tão monótono que desisti, agora vendo suas 5 estrelinhas até me surpreendi.
    Vou dar mais uma chance, talvez eu não estivesse no momento certo para a história.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  8. Oie Caline =)

    Acredita que eu nunca ouvi falar desse filme?
    No dia a dia não consigo imaginar um relacionamento assim, mas fiquei curiosa em saber como esse roteiro foi desenvolvido.
    Com certeza assim que surgir uma oportunidade vou dar uma chance a esse filme.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  9. Oie Caline
    sou louca para assistir esse filme. Amo melancolia, e nada poderia funcionar mais em um filme.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  10. Estou doida para ver Her.
    No início do ano comecei uma maratona Oscar para tentar ver todos antes da premiação, mas não consegui tudo e Her ficou de fora.
    Preciso urgente ver!
    Amo o ator.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  11. Eu também estou louca pra assistir esse filme e seu post só me deixou mais curiosa ainda. Desde a primeira vez que vi o trailer dele já imaginei que iria gostar e muito. Espero tirar um tempo em breve pra assisti-lo <3

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Caline :)
    Não conhecia o filme e fiquei bem curiosa. Adoro filmes melancólicos e românticos, ainda mais quando parecem ser bem originais. Já acrescentei ele a minha listinha de filmes para assistir nas férias.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  13. vou ver amanhã porque você me convenceu! haha
    Beijo ;*

    ResponderExcluir
  14. Oi Caline =D

    Não conhecia este filme, e mesmo que o tivesse visto em algum momento não acho que teria me chamado a atenção... até agora, quando li sua resenha. Nunca iria imaginar que o filme iria proporcionar tudo isto, tanto sentimento e reflexão. Curiosa para assistir =D

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.