Longe Demais - Jennifer Echols

Título Original: Going Too Far
Data de publicação: 2011
Número de páginas: 256
Editora: Pandorga
















Meg adora quebrar todas as regras e ser vista por todos como uma adolescente rebelde. Seus cabelos azuis, as roupas justas e curtas que chamam a atenção dos garotos, o envolvimento com drogas, bebidas e sexo e o desejo de estar sempre nos lugares proibidos colocaram Meg numa situação nada agradável.

Em uma noite de rebeldia regada a muita bebida, Meg e alguns amigos decidem ir até uma ponte ferroviária onde é o proibido o acesso de pedestres e são surpreendidos pelo policial John After. John é um policial que segue estritamente a lei e nunca sai da linha, ele cuida de tudo e observa de perto a ponte. Uma ponte que guarda todos os seus demônios interiores, ao ponto de fazer parte do sua vida como um outro membro do seu corpo.

Como punição por quebrar as regras, Meg deverá fazer patrulhas noturnas durantes as suas férias de primavera ao lado de ninguém menos que o policial John.

Durante a semana que os dois passam juntos, Meg percebe que John é mais do que apenas um policial linha dura, que não dá sossego aos adolescentes rebeldes da cidade. Apenas um anos mais velho do que ela e recém saído da academia de polícia, John também é inteligente, atraente até demais, engraçado, doce e um verdadeiro artista. Durante as noites que eles passam juntos algo mais do que animosidade começa a crescer entre eles, e agora pela primeira vez em sua vida Meg começa a imaginar o seu futuro ao lado de outra pessoa.
Mas enquanto Meg não pensa em outra coisa a não ser sair daquela cidade que tanto lhe sufoca, John não quer outra coisa a não ser continuar onde está.

- Mesmo que estivesse com raiva de mim, mesmo se pensasse que te ofendi, não imaginei que pudesse vir aqui com Eric. Eu achava que a semana que passou significou algo para você.
- Não transei com ele - repeti.
- Mas o faria - ele repetiu.
As duas coisas pareciam verdadeiras, mas não se encaixavam.
- Eu não faria nada. Talvez eu tivesse pensado que faria, mas não faria nada.
Ele me observou cuidadosamente.
- Por minha causa?
Suspirei.
- Por sua causa.
Ele me olhou com aquele olhar obscuro e afetuoso.
- Agora é quando eu deveria te abraçar e nos sentiríamos muito melhor, mas não posso na frente deles - mostrou o policial Leroy, que estava revistando Eric sob a luz azul giratória do carro. Depois se virou e abriu as mãos em frente à grade de metal.
- Considere-se abraçada. Abraço virtual.
Senti o abraço virtual, quente e apertado.

Eu esperava mais... Mais o que? Nem eu mesma sei responder. Longe Demais de Jennifer Echols é doce, questionador, realista e mesmo sem revelações bombásticas e grandes acontecimentos ele me prendeu pela curiosidade de saber o que aconteceria no final, mas não me prendeu pelo coração se é que vocês me entendem.

Cansada dos YAs sobrenaturais eu coloquei todas as minhas expectativas em algo bem mais "normal", com direito a adolescentes delinquentes, drogas, sexo e problemas familiares, esperava uma história que me fizesse sorrir, suspirar, refletir, sonhar... mas isso infelizmente não aconteceu.

Um bom romance para mim é aquele com cenas que dão um friozinho na barriga de expectativa e ansiedade, com trechos que eu leio uma, duas, três vezes e continuo suspirando e achando lindo demais. Com Longe Demais não foi assim. Eu não consegui me envolver emocionalmente com os problemas de Meg e as dúvidas e traumas de John, não consegui sentir o amor nascendo entre os dois, nem senti esse amor como sendo forte o suficiente para suportar os problemas e as diferenças entre eles.

Meg a adolescente problemática, de cabelos azuis e metida a rebelde, no fundo era apenas uma garota assustada com tudo que aconteceu na vida dela e com o qual ela não soube lhe dar direito. Em nenhum momento as ações meio que imaturas dela me irritaram, eu entendi que era apenas uma forma de fugir, de não pensar, de demonstrar não sentir medo. Mas todos os problemas, medos e inseguranças começaram a ir embora quando John apareceu na vida dela.

John ou JohnAfter para os mais íntimos... ele com certeza foi o ponto alto do livro. Sensível, inteligente, carinhoso, bonito, paciente, irresistível, o sonho de toda garota e a salvação para a vida conturbada de Meg. Sempre andando na linha e tentando ajudar outras pessoas a sair ou a não entrar em problemas, um homem da lei sempre disposto a resolver os crimes não tão graves da cidade pequena onde vivia...Um policial de tirar o fôlego.
Só achei meio forçado o fato de Meg ter achado que John tinha 40 anos para depois descobrir que ele tinha 19 anos e que eles tinham estudado juntos no ano anterior. Isso me fez duvidar um pouco da boa aparência de John, afinal que homem de 19 anos tem aparência de 40 anos a não ser que esteja bemmmmmm acabadinho? Enfim...

Longe Demais de Jennifer Echols é um romance simples, leve, rápido e sem muitos atrativos, com certeza daria um ótimo filme de sessão da tarde, nada mais do que isso.
Esperei demais do livro, a Jennifer sempre foi muito elogiada tanto nos blogs brasileiros quanto nos internacionais e esse livro em especial sempre recebeu boas indicações, mas as minhas expectativas não foram alcançadas. Eu esperava encantamento, sorriso no rosto e suspiros, mas nada disso aconteceu. Ainda não sei se a forma que a Jennifer escreve me agrada ou não, acredito que a história poderia ter sido melhor se houvesse mais aprofundamento nos sentimentos e na história de cada um dos personagens.
Ler outros livros da autora não está fora de cogitação, só espero que nas próximas leituras, sem tantas expectativas quanto ao que está por vir, eu consiga aproveitar, curtir e enxergar os que outros tantos leitores apreciaram nos livros dela.

Antes de terminar essa postagem gostaria de comentar um ponto negativo do livro que não tem nada a ver com a história em si. A editora foi completamente descuidada com a tradução e a revisão, erros absurdos, diálogos e narração que se misturavam porque não tinham nada que os separasse, em alguns momentos eu não sabia onde começava um e terminava o outro. E por mais triste que seja eu atribuo um pouco do meu descontentamento com leitura a esses erros que não deveriam acontecer já que as editoras têm profissionais responsáveis por revisar todo o livro antes que ele seja publicado.

1 comentários:

  1. Toca aqui o/
    Concordo com vc.
    Achei o After o ponto alto do livro, mas completamente forçado o lance da idade.
    Eu tb gostei, mas não achei aqueeeela coisa toda.
    Os erros tb me incomodaram. Fico p. da vida com falta de revisão. Se o livro tivesse sido de graça, nem reclamaria tanto, mas a gente paga poxa!
    Na pressa de publicar eles fazem mta coisa errada.
    Bjins querida^^

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.