Calafrio - Maggie Stiefvater (Os Lobos de Mercy Falls, v.1)

Título Original: Shiver - 2010

Nunca tive medo dele. Era grande o bastante para me arrancar do balanço, forte o bastante para me derrubar no chão e me arrastar para o bosque. Mas a ferocidade do seu corpo não existia em seus olhos. Eu me lembrava do seu olhar, de cada tom de amarelo, e não podia ter medo.
Sabia que ele não me faria mal.
Eu queria que ele soubesse que não o machcaria.
Esperei. E esperei.
E ele também esperou, embora eu não soubesse o quê.
Eu sentia que era a única a estender a mão.
Mas ele sempre estava lá. Me observando observá-lo.
Nunca nem um pouco mais próximo de mim, mas também nunca mais longe.
E assim tudo continuou igual, por seis anos:
a presença alarmante dos lobos no inverno e sua ainda mais alarmante ausência no verão.
Eu realmente não pensava no tempo. Pensava que eram lobos.
Apenas lobos.
Grace

Quando criança Grace foi atacada por lobos em seu quintal, mas misteriosamente um dos lobos, com interessantes olhos amarelos, interrompeu o ataque e salvou sua vida. Desde então Grace espera ansiosa a chegada do inverno que trás com ele o seu lobo de olhos fascinantes.

O lobo de olhos amarelos... Sam. Quando o inverno chega e a temperatura começa a cair a transformação acontece, sempre dolorosa e cada vez mais duradoura. Durante o verão Sam volta a sua forma humana, mas seu verões estão cada vez mais curtos e ele acredita que esse será seu último verão como humano.
Perdendo minha pele
escapando para seu corpo
despido de mim mesmo
me dói ser como sou.
Sam
A alcatéia vive traquilamente no bosque da cidade, mas as coisas saem de controle e o lobo de olhos amarelos é atingido durante uma caçada e de forma inexplicável e mesmo no inverno se tranforma em Sam.

Agora Grace encontra um garoto de olhos amarelos, ferido, na porta da sua casa. A semelhança com seu lobo é espantosa, de tirar o fôlego e só uma coisa justifica isso, o garoto que está na sua casa sangrando sem parar, é o seu querido lobo.

Para Sam e Grace esse é o momento de ficarem juntos, aproveitarem cada segundo do tempo que resta. Sam precisa lutar para continuar humano, mas a batalha se mostra cada vez mais difícil. O inverno se aproxima e seu momentos ao lado de Grace estão cada dia mais próximos de acabar.

Calafrio de Maggie Stiefvater é um romance doce, singelo, delicado sem ser clichê. Uma história de amor forte e profunda entre duas pessoas separadas pelo inverno e que lutam para ficarem juntos tentando vencer algo tão instável quanto a natureza.

Apesar de ter amado o livro uma coisa é certa, ele sempre me deixava triste. Algumas vezes quando já estava meio para baixo resolvi deixar a leitura dele de lado até que meu estado de espírito melhorasse. Não foram um ou dois momentos que me deixaram triste, não foi um trecho ou uma frase que mexeu comigo, mas todo o livro. Na verdade não era bem tristeza, mas uma angústia, um sofrimento por Grace e Sam e por tudo que eles estavam vivendo de forma tão intensa, mas que logo chegaria ao fim.

O fim... Sam virar lobo outra vez, era essa a angústia que acompanhava os dois quando eles saíam e estava mais frio do que o recomendável para manter Sam como humano, era essa a angústia que me acompanhou durante todo o livro. Mesmo nos momentos felizes quando estavam juntos e curtiam um ao outro, o frio e o inverno cada vez mais próximos não permitia que essa felicidade fosse completa e durasse por muito tempo, o fato de que aquele talvez fosse o último verão de Sam me doía profundamente.

Essa foi a mágica do livro para mim, esse foi o ponto em que o livro fez toda a diferença e me conquistou. Maggie conseguiu usar as palavras de forma tão perfeita, que eu senti o medo dos dois de ficarem longe um do outro, senti o amor incondicionável e a luta de Sam para não deixar Grace, senti até mesmo o frio que estava sempre presente sem deixá-los esquecer que o inevitável estava cada vez mais próximo.

Além disso Sam e Grace eram um casal normal (fora o fato de Sam se tranformar em lobo), com um dia-a-dia completamente comum. Eles faziam coisas comuns como eu e você, a diferença estava na forma como cada momento era vivido; cada palavra dita e as que não foram ditas também, todos os momentos foram tão lindos, vividos de forma tão especial e intensa, que é possível sentir que o amor entre eles foi contruído muito antes de Sam aparecer para Grace como humano, um amor que de alguma forma começou a acontecer quando ela olhou nos olhos dele na floresta e ele salvou a sua vida.

Calafrio não é mais um livro sobrenatural sobre humanos que se tranformam em lobos, é um livro escrito de forma sensível, quase poética, que teve a habilidade de tocar profundamente o meu coração e mexer com as minhas emoções, que fala de um amor incondicional e verdadeiro, que dá forças para Sam e Grace lutarem e ficarem juntos até o fim.
"Vezes e vezes seguidas, entretanto, conhecemos a linguagem do amo e o pequeno cemitério ali, com seus nomes melancólicos, e o abismo terrivelmente silencioso no qual os outros caem: vezes e vezes seguidas nós dois andamos juntos sob árvores antigas, nos deitamos vezes e vezes seguidas sobre as flores, face a face com o céu."

É Rilke. Eu queria ter escrito isso para você.
Sam

Forte, doce, triste... Lindo!

9 comentários:

  1. Eu tenho o Calafrio e em breve vou comprar o Espera Espero que seje bom ^.^ !

    Adorei sua resenha.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. NOssa eu amei a tua resenha, já estava louca para ler, agora estou muito mais!

    ResponderExcluir
  3. Aaaaain, eu estou louca para comprar e ler essa série! Adorei seus comentários, me deixaram com mais vontade de lê-lo, hahahaha.

    beeeijos
    Jéssica

    ResponderExcluir
  4. Ai, eu quero muuuito ter/ler esse livro... Mas tenho tantos pra ler que se eu compra-lo não lerei tão cedo =´(
    Todo mundo diz que é bom... E adoro isso!

    Bjos do Mix.

    ResponderExcluir
  5. ei Caline, ótima resenha. ^^
    até hoje não li esse livro, mas espero ler ainda esse ano, rsrsrs.
    A história parece ser bem linda. ^^

    beijos.


    Lu - http://www.leiturasedevaneios.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ei Caline,

    Ai que linda resenha, quero muito ler. Comprei o livro séculos mas até hoje não li rs

    bjoo

    ResponderExcluir
  7. Realmente este livro é lindo!! A narrativa da autora é quase um poema e o amor de Sam e Grace é quase puro!!
    Eu amei a leitura e às vezes fica nostálgica também!!!

    Quero ler "Espera", espero que continue bom!!
    *-*

    Beijos flor!
    xoxo

    ResponderExcluir
  8. Eu nunca tinha tido vontade de ler esse livro... até AGORA.
    Gente, Caline, que resenha linda!
    L-I-N-D-A.
    Assim que der eu comprarei o livro, com certeza! o/

    ResponderExcluir
  9. Ai Caline!
    Agora com certeza vai entrar pra lista do skoob.
    Eu gosto de livros assim, que despertam um sentimento diferente no leitor.
    Eu ainda não li nada sobre lobos (só tenho Sob a Luz da Lua, mas ainda não li).
    Tomara que o último volume seja publicado logo. Quero tudo!
    Bjins

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.