Doidas e Santas - Martha Medeiros [Desafio Literário - Abril]

Título Original: Doidas e Santas - 2008
Pela primeira vez no Desafio não consegui ler nem ao menos duas páginas do meu livro escolhido para esse mês. A escolha do livro foi feita por causa do título "Amor nos tempos de cólera", me pareceu algo forte, intenso, romântico, mas não tive paciência de ultrapassar nem a segunda página para comprovar isso. Quem sabe uma outra vez, um outro dia e mais especificamente um outro mês, porque esse tá difícil. Tô sem paciência e se o livro não me prender na primeira página eu nem me arrisco a passar para a próxima. Pela sinopse e pelos comentários que eu li por aí o livro realmente parece ser intenso, romântico e tudo mais, mas não foi dessa vez. Por isso parti para o meu livro reserva do Desafio.

O livro reserva é da poeta, cronista e romancista Martha Medeiros.
A escolha dele não foi feita ao acaso. Eu fiz um teste na internet e descobri que esse é o livro que mais tem a ver comigo e por isso encaixei ele nesse mês do Desafio. E parece que o teste realmente funciona porque apesar desse não ter sido um mês muito propício para leituras (minha falta de paciência está um caso sério) eu me apaixonei por ele.
O livro é formado por cem crônicas escritas de forma divertida, profunda, tocante, sincera. É um livro leve que deve ser saboreado ao poucos e que fala direto ao nosso coração. Cada crônica retrata um pouco do dia-a-dia de pessoas comuns como eu, você... que temos momento de alegria, desilusões, neurose. As crônicas são textos tão gostosos de ler, que quando você menos espera o livro chega ao fim e você fica com aquela vontade de ler mais e mais. E pra vocês ficarem com água na boca, aí vai um trechinho da crônica que tem o mesmo título do livro:

Doidas e santas.

"Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar "the big one", aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá para ocupar uma vida, não é mesmo? Mas além disso temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir, às vezes, que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo para o alto e embarcar num navio pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar uma cafetina, sei lá, diga aí uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha.
Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três destas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascinante.
Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Ultima Gota. Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só sendo louca de pedra.
"

7 comentários:

  1. Oi, Caline!

    Já li algumas crônicas desse livro e concordo com você, os textos são deliciosos!

    O desafio está bom, né!! Terminei meu livro do desafio ontem... agora falta fazer a resenha.

    bjsssssss

    ResponderExcluir
  2. Que bom q a opção reserva do seu desafio valeu, então! ;)

    Já li algs resenhas de doidas e santas, mas não tenho mta certeza se faz meu estilo, rs..

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  3. Ei Caline,

    Ainda não li este livro mas acho muito interessante. E adorei o trecho que vc citou rsrsrs

    Agora quando ao Garcia Marques, eu amooo Cem anos de Solidão e gostei muito de O amor nos tempos de cólera. A escrita dele é bem daquele jeito mesmo e os livros são densos, são mais histórias de abnegação do que mesmo de um grande amor. Sabe aquele cara q ama a moça desde os 15 anos ai os dois estão velhinhos com 60 e ele ainda está la esperando por ela? É por ai rs

    bjooo

    ResponderExcluir
  4. Adorei... eu estou lendo O amor nos tempos do cólera, e realmente não é uma leitura fácil... só estou lendo por insistência!!

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha. Vou ler logo esse livro pois só de botar os olhos no trecho que você postou, Caline, já mostrou que o livro é bom!

    Grande abraço pra ti!

    ResponderExcluir
  6. Caline, eu te aconselho a dar uma segunda chance para Amor nos tempos do cólera. Lindo demais! Mas, tudo a seu tempo. Sua segunda escolha foi também acertada. Gosto muiiito de Marta Medeiros.
    Mais uma vez fico feliz com a sua participação no desafio.

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oii Caline
    Simplesmente adoro a Martha... e meu desafio acho que de junho é ler um livro dela!!!
    hehe

    Bjokas querida!

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.