Três Dias Para Sempre - Janda Montenegro

Título Original: Três Dias Para Sempre
Autor (a):  Janda Montenegro
Data de Publicação: 2014
Número de Páginas: 272
Editora: Novo Conceito
Classificação:

Três dias para sempre - Quanto tempo você precisa para saber que está apaixonado? Uma semana? Um mês? Um ano? Line e Teo só precisaram de três dias. E, em três dias, eles vivem uma paixão que, pela sua vontade, duraria para sempre.
Line mora sozinha no Rio, ainda juntando os cacos depois que o seu noivo a abandonou no dia do casamento. Sem um emprego decente, sem um amigo sequer e sem coragem de voltar para a sua cidadezinha natal, ela vê os dias passarem enquanto aguarda algum sinal do destino
sobre qual caminho seguir. No ônibus ela conhece o brasiliense Teo, que está na cidade a passeio, curtindo o verão mais escaldante dos últimos mil anos. Olhares trocados, mensagens de
texto e uma vontade incontrolável de se ver mais uma vez... É assim que começam as paixões mais gostosas. Para Line, poderia ser apenas uma distração (maravilhosa) para as noites quentes
de Copacabana, seja nos barzinhos junto com a galera ou na (quase) privacidade do apê onde Teo está hospedado. O problema é que um coração cansado de sofrer se preenche com a maior facilidade e Teo não pode ir embora sem saber que mudou a vida dela para sempre.

Uma das piores sensações para um leitor é terminar um livro e perceber que perdeu um enorme tempo da sua vida em algo que não era bom. Tempo esse que poderia ter sido gasto assistindo alguma série legal, um filme interessante ou até mesmo lendo algo que realmente valesse a pena. Desde que comecei a ler Três Dias Para Sempre tive a sensação que estava jogando fora um tempo precioso e que eu iria me arrepender muito por isso depois. Prestem atenção que essa sensação me atingiu desde o começo do livro, mas decidi que seguiria em frente, daria uma chance e teria fé que a história melhorasse. O fato é que faltando uma página para o livro terminar eu ainda mantinha a chama da fé acesa e não conseguia parar de me perguntar porque não abandonei a leitura enquanto havia tempo.

Pensem na seguinte frase: Rosas são vermelhas, violetas são azuis, porque você roubou meu patinete? Ela faz algum sentido? Nenhum. Quando terminei de ler Três Dias Para Sempre lembrei dessa frase boba, mas que definia tão bem como eu estava me sentindo. A história criada pela Janda é completamente sem sentido, nada, absolutamente nada nela funcionou.

Meu primeiro problema com o livro foi o fato da personagem principal, Eveline, se apaixonar à primeira vista. Esse tema é sempre um problema para mim, mas aqui isso atingiu um patamar impossível de aceitar. Line (apelido que me irritou profundamente) se apegou de forma enlouquecida e insana a Teo, um rapaz de Brasília que ela conheceu num ônibus. No primeiro dia que eles ficaram juntos ela já tinha certeza que era amor e já estava fazendo planos de largar toda a sua vida para ir atrás dele quando ele tivesse que ir embora, não estou exagerando. Acho que até mesmo as pessoas que acreditam em amor à primeira vista iriam achar as atitudes da garota absurdamente exageradas. Ela me fez perder a paciência em todos os momentos e tudo que ela fazia me dava vontade de gritar.

Quanto ao Teo não deu para saber quais eram seus sentimentos, na verdade não consegui entendê-lo muito bem. O livro é narrado em terceira pessoa e mostra as coisas apenas pelo ponto de vista de Eveline. Ele era um bom rapaz, mas como tantas outras coisas na história, não fazia sentido algum. Agia de forma carinhosa e logo depois ficava estranho. Era próximo e ao mesmo tempo distante. Sua atitude no final do livro me deixou totalmente confusa e perdida.

Não consegui ver Teo e Eveline como um casal. Eles não tinham química e tudo entre eles parecia forçado e exagerado. Os dois protagonizaram algumas cenas sensuais, ou que deveriam ter sido sensuais, mas que não deram certo, não envolveram, não cativaram, nem me fizeram suspirar. As cenas que deveriam ser fofas me fizeram revirar os olhos de frustração (eu nunca reviro os olhos) foi impossível me controlar.

A narrativa da Janda não é ruim, mas ela perdeu muito tempo narrando cenas desnecessárias, pequenos momentos que não fizeram diferença nenhuma a história. Pulei vários desses parágrafos, principalmente no final quando a Eveline surtou com o Teo, começou a pensar na sua vida, questionando e dissecando cada minuto dos dois dias que eles passaram juntos.

O final foi para fechar com chave de ouro, na capa a autora já prometia algo inesperado. Sinceramente, senti que ela tentou fazer algo diferente e que passasse longe dos finais clichês a que estamos acostumados. Mas aquele final só corroborou com a minha opinião de que nada nesse livro tem o menor sentido e que eu perdi um tempo inestimável e valioso da minha vida com ele. Esperava que pelo menos houvesse uma explicação

Três Dias Para Sempre foi um livro onde nada funcionou. O enredo é fraco, os personagens são superficiais, irritantes e parecem perdidos na história. Teo não mostrou a que veio e até agora não consegui entendê-lo; Eveline é extremamente sem noção e absurda, e os personagens secundários ficaram "flutuando" na história, sem nenhuma função importante. Entretanto, como sempre, preciso lembrar que essa é uma opinião pessoal e que algumas resenhas postadas na blogosfera vão de encontro ao que eu achei. Então, se vocês quiserem arriscar e conferir essa história de amor vapt-vupt de perto, só posso desejar boa sorte!

15 comentários:

  1. Caline te amo! Precisamos de blogueiros sinceros.
    Olha este livro nunca chamou a devia atenção para que eu o lesse e depois deste desabafo eu sinceramente só tenho uma coisa a dizer: Passo!

    Apenas essa palavrinha define. E como disse em uma resenha do blog Das 6: Beijos para este livro que esta fora da minha lista

    Beijos Fê
    http://www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Cáh <3

    Ah, menina.. eu tava doida por essa resenha. Gosto muito das suas resenhas negativas, elas são realmente reveladoras. kkkk De cara, o livro não me atraiu e eu deixei ele de lado, mas agora depois da sua resenha, tenho certeza que vou detestá-lo também. Eu até acredito em amor à primeira vista, mas definitivamente, largar tudo por ter se apaixonado no busão é um pouco demais pra mim. Até minhas anteninhas românticas detectam o perigo de uma história fraca como essa. kkkk Você pegou leve na resenha, Cáh... ficou bem sincera e ao mesmo tempo simpática. Preciso aprender com você a fazer resenhas assim. kkkkk

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Já não tinha gostado da capa desse livro e agora com sua resenha acho que ele sai totalmente da minha lista de leituras, acho que até nos livros mais clichês deve existir um pouco de fundamentalismo e emoção na historia e ao que parece isso não existi no livro.
    Sua resenha foi reveladora e gostei da sinceridade.
    http://memorias-diversas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Vixi Ca, sabe que é a segunda resenha que leio e a segunda negativa? Parece que a coisa não funcionou mesmo e eu tinha amado pela capa sem ler a sinopse... hum... fiquei desmotivada depois desta. Bom, mas ainda vai caber na minha estante para uma tentativa.

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  5. Oie Caline =)

    Poxa eu estava tão animada para ler esse livro ... tipo a sinopse dele promete uma história tão bonitinha. Desanimei =(

    Mas essa história de amor a primeira vista,ainda mais desse jeito não funciona comigo também.

    Ótima resenha com sempre!

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  6. Oi Caline, [sos se alguma vez já te chamei de Line me desculpe :'(]
    Primeira resenha que leio sobre esse livro e boom quase caí da cadeira quando vi essa uma estrela. E te dou razão por não ter curtido.

    Só de ler a resenha, eu não gostei de muita coisa, começando por esse love do nada, - se tem algum motivo - como nos romances espíritas - a gente até entende por causa do contexto.
    E a protagonista é meio obsessiva a lá Bella Swan pelo visto...

    Ao meu ver isso estraga a melhor coisa na leitura de romances: torcer para o casal.

    bjs e tenha um ótimo final de semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. Eu eu pensando que esse livro poderia ser uma boa leitura :'( Uma leitura leve, mas boa. Que chato ele não ter funcionado de jeito nenhum com você, acredito que pra desagradar taaaanto, tem que ter muitos defeitos mesmo. Vou deixar a leitura bem pra depois.rs

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Caline, foi enfática sua opinião sobre esse livro, e eu estava bem curiosa para ler. Desanimei um pouco agora, foi a primeira resenha que leio dele e não foi nada animadora, ainda mais que muitas vezes fico com essa mesma sensação de ter perdido tempo, e isso é o ápice da frustração. Acho que ainda lerei, mas sem tanta expectativa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Caline!
    Eu estou lendo esse livro. E juro, estou achando a mesma coisa, e nem cheguei na metade ainda!
    É tudo tão superficial, sem sentido, e a protagonista é extremamente exagerada. Ando achando toda a história forçada e sem coerência.
    E agora que você disse isso...
    Parabéns pela resenha! Está maravilhosa. Adoro resenhas sinceras. De verdade.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  10. Ain, Caline, eu comecei a ler esse livro, mas parei. Achei a protagonista bem infantilzinha e o carinha muito... sei lá. Agora, depois de ler sua resenha, fiquei aliviada por ter largado (confesso que, não sei pq, pensava em voltar, mas agora é certeza: larguei). Tem uma coisa: fiquei curiosa para saber o que tem no final, acho que vou procurar uns spoilers por aí HAHA
    Beijinhos

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Que triste quando a leitura não dá certo. Sabe o que eu tenho feito? Abandono o livro, abandono mesmo, porque a vida é curta pra insistirmos em leituras que só nos irritam. Até um mês atrás eu insistia em livros ruins, agora abandono assim que vejo que não tá fluindo.

    Espero que sua próxima leitura apague essa.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  12. Oi Caline,
    Amo como você é sempre super sincera e verdadeira nas suas resenhas, rs!
    Não costumo ter problema com amor a primeira vista, se a história tem nexo, consigo me envolver com os personagens. Mas... depois da sua resenha, vou adiar a leitura de Três dias para sempre.
    Acho que os autores devem buscar inovar em seus livros, mas algumas vezes eles exageram... rs.
    A historia de Line e Teo vai ficar para depois!
    Beijos,
    Ká Andrade
    http://www.teens-books.com/

    ResponderExcluir
  13. Nossa, nunca vi uma resenha tão sinceera e tão cheia de razões assim haha Isso é bom!
    Não tenho problemas com amor à primeira vista desde que sejam bem desenvolvidos e acredito não ser o caso desse livro, uma pena você não ter gostado tanto assim. Não gosto de eliminar livros da lista sem ao menos dar chance para a leitura, vou tentar e espero não me decepcionar tanto assim.
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
  14. Triste quando a gente perde tempo com leituras assim :(
    e cara, eu amo suas resenhas. Porque pelo que vejo em suas resenhas, tudo o que te irrita, é exatamente o que me irrita hsauhsuhashu
    Então, só tenho a dizer: obrigada por me poupar de uma decepção hahah
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  15. Uma pena a história se perder assim. Estava pensando em ler, mas depois dessa nem vou tentar. Ainda bem que li sua resenha e tirei minhas dúvidas.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.