Quase Casados - Jane Costello

Título Original: The Nearly-Weds
Autor (a): Jane Costello
Data de Publicação: 2014
Número de Páginas: 416
Editora: Record
Classificação: 



Para Zoe Moore, o dia de seu casamento foi o mais marcante de sua vida. Ou melhor, o dia em que deveria ter se casado, mas em vez disso, foi largada no altar após sete anos de namoro. Arrasada e disposta a se recuperar, ela decide se mudar de Liverpool para os Estados Unidos e trabalhar como babá. Ao chegar em Boston, ela se depara com a esperta Ruby, prestes a completar 6 anos, o adorável Samuel, que acaba de fazer 3, e o pai deles, Ryan Miller. Seu novo chefe, além de fazer uma bagunça sem precedentes e de ter um mau humor imbatível, é incrivelmente bonito. Depois de um começo um tanto decepcionante, Zoe e Ryan começam a se entender, mas ela está prestes a descobrir que recomeços podem ser mais difíceis do que esperava.

Quando um livro é bom demais e mexe com a gente, escrever uma boa resenha sobre ele torna-se uma tarefa árdua. Quando um livro tem uma história bobinha, bonitinha, mas inexpressiva o resultado é o mesmo, mas o motivo é outro. Quase Casados é minha primeira experiência literária com a Jane Costello. Confesso ter ficado um pouco receosa com relação ao livro, porque na capa uma frase afirma que se você é fã de Sophie Kinsella (e eu claramente não sou) também o será da Jane.

Quase Casados não é muito diferente de qualquer outro chick-lit que você já tenha lido. Existe um romance pelo qual você irá torcer, um mocinho super gostoso, uma protagonista que te tirará do sério algumas vezes e algumas situações loucas e engraçadas, nada mais além disso. 

O livro tem um enredo previsível, mas bastante agradável. Os capítulos são curtos e narrados em primeira pessoa por Zoe. Ela era uma protagonista divertida, inteligente e tinha uma paciência que beirava a irrealidade. O fato de ter sido abandonada pelo noivo no altar desperta a simpatia do leitor e faz com que torçamos para que as coisas comecem a dar certo para ela. Entretanto, Zoe tinha o péssimo hábito de desejar Jason quando estava com Ryan e desejar Ryan quando estava com Jason, além de pensar sem parar no corpo de Ryan, era um pouco obsessivo e chato também.

Ryan, o chefe e interesse amoroso de Zoe, era um grosso, insensível e conquistador, mas é claro que todas essas coisas eram resultantes do trauma de ter perdido a esposa e que por baixo da aparente atitude cafajeste, existia uma homem sensível de coração partido que só precisava encontrar a mulher certa para colocar sua vida e a dos seus filhos nos eixos novamente.

Samuel e Ruby, filho de Ryan, eram crianças adoráveis, apesar de um pouco rebeldes o que era totalmente justificável levando em consideração que não havia ninguém para impor limites a eles. A rapidez com que eles aceitaram Zoe e a enxergaram como perfeita para seu pai, soou um pouco improvável, mas estamos falando de crianças carentes de atenção e afeto e Zoe foi um sopro de ar fresco na vida deles.

Quase Casados foi leitura agradável e divertida, mesclando momentos dramáticos com situações que me fizeram gargalhar. O final deixou a desejar por ter sido tão repentino e merecia ao menos um epílogo. Não foi uma grande leitura e apesar de totalmente esquecível, foi ótimo para passar o tempo. Se você é fã de chick-lit, curte SK e está procurando uma leitura leve, com personagens adoráveis e um romance gracinha, esse livro é para você.

9 comentários:

  1. Oi Caline, tudo bem?

    Eu gosto de chick lits e confesso que tem um bom tempo que não leio um. Acho que eu vou gostar bastante dessa leitura porque o livro tem tudo que eu gosto. Adoro umas leituras levinhas

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ei Caline

    Pelo jeito parece com a Kinsella até na falta de final rsrs. Ele chegou para mim estes dias, vamos ver o que vou achar, já que ao contrário de vc eu sou fã da Kinsella e por isso quis conhecer a autora rs.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Caline!!!! ADOREI a resenha, amo livros assim e os personagens parecem ser cativantes, além das crianças, claro! Dica mais do que anotada

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Olá Caline! :D

    Eu gosto muito de chick lit! E acho que este é um livro perfeito para sair daquela ressaca literária, não? Uma coisa leve, simples e rápida de ser lida :D Apesar de não ser memorável nem nada, eu adoro passar o tempo com esses livros fofos e divertidos!
    Espero ter uma oportunidade de lê-lo em breve :)

    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
  5. Me pareceu mesmo uma leitura super leve e um tanto superficial até. Por agora, não me interessei tanto, pois sem tempo + leituras superficiais não tá dando certo pra mim, tem que ser O livro pra me instigar à ler ;}

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Adorei sua resenha. Eu acho que não iria gostar muito do livro não. Eu gosto moderadamente de chick-lit UAHSUAHS Talvez pra passar o tempo, como você disse, quem sabe.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/
    Participe do nosso Top Comentarista.

    ResponderExcluir
  7. Oie Caline =)

    Não sou muito de chick-lit, mas as vezes dou sorte de pegar algum livro do estilo para ler e gostar. Pela sua resenha percebi que a história parecer ser divertida e ao mesmo tempo um pouco superficial.

    No momento não é o tipo de leitura que me chama muito a atenção, mas quem sabe uma hora para intercalar entre uma leitura mais pesada e outra.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  8. Todo mundo fala que esse livro merecia um epílogo.
    Estou lendo ele no momento. Estou quase na metade e apesar de ter dado algumas risadas, senti que em alguns momentos a comédia era forçada. Além de que a autora faz comparações demais, e isso está me irritando.
    Eu adoro a Kinsella. Acho que já li todos os livros lançados dela por aqui, mas de jeito nenhum que o humor da Sophie é igual ao de Jane.
    Enfim, esperar o resultado e colocar a resenha por lá também.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Caline! Eu gosto do gênero, embora não leia tantos livros quanto gostaria, não conheço o trabalho desta autora, mas quero conferir esta história e também a de seu outro livro Damas de honra, que é mais elogiado que este. Enfim, acredito que seja clichê, mas cumpra a missão de divertir.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.