Fênix: A Ilha - John Dixon (Phoenix Island #1)

Título Original: Phoenix Island
Autor (a): John Dixon
Data de Publicação: 2014
Número de Páginas: 336
Série: Phoenix Island #1
Editora: Novo Conceito
Classificação: 
Livro cedido em parceria com a Novo Conceito



Sem telefone. Sem sms. Sem e-mail. Sem TV. Sem internet. Sem saída. Bem-vindo a Fênix: A Ilha. Na teoria, ela é um campo de treinamento para adolescentes problemáticos. Porém, os segredos da ilha e sua floresta são tão vastos quanto mortais. Carl Freeman sempre defendeu os excluídos e sempre enfrentou, com boa vontade, os valentões. Mas o que acontece quando você é o excluído e o poder está com aqueles que são perversos?

Há algum tempo Fênix: A Ilha está na minha lista de futuras leituras, mas sempre surgia algum outro livro que eu imaginava ser mais interessante e ele ficava para depois. Há alguns dias recebi do meu noivo a sugestão de ler e postar a resenha de um livro de gênero diferente dos quais eu vinha lendo, assim parei para observar e percebi que minhas últimas leituras foram todas romance e que realmente estava precisando mudar um pouco o meu foco. 

Fênix: A Ilha é um livro extremamente cativante, com cenas eletrizantes e uma narrativa ágil que não perde tempo com detalhes desnecessários. Quando optei por ele (na verdade meu noivo ajudou na escolha), decidi que não leria nenhuma resenha, nem mesmo a sinopse, logo eu tinha uma ideia muito vaga do que encontraria. Fênix é um livro cheio de surpresas, quando você pensa que já entendeu tudo, algo imprevisível acontece.

O livro é narrado em terceira pessoa e em histórias com foco em cenas de ação, suspense e aventura, essa é na minha opinião a melhor opção, porque permite ao leitor ter uma visão ampla de tudo o que acontece, nos permite saber o que se passa em outros lugares, com outros personagens de um ponto de vista neutro.

Carl Freeman é o personagem central do livro, ele é um garoto que conquista nossa simpatia logo de início. Carl tem uma história de vida problemática assim como os demais "moradores" da ilha, mas todas as confusões em que se mete é por se preocupar demais com os outros, com os mais frágeis. Ele é um bom garoto, bem-intencionado, inteligente, corajoso, forte e suas atitudes dentro da ilha, me fizeram admirá-lo e respeitá-lo.

O autor consegue nos enganar direitinho ao nos passar no início do livro a sensação de que as coisas não são tão horríveis quanto parecem. Era apenas uma ilha, onde jovens considerados problemáticos pela justiça seriam treinados rigidamente, se tornariam pessoas disciplinadas e acostumadas a seguir regras e depois seriam reincorporados a sociedade. Mas coisas estranhas começam a acontecer e o treinamento é mais violento e pesado do que muitos imaginaram. É chocante descobrir que a intenção do acampamento é o oposto do que eles apregoam, a educação áspera os estimulam a potencializar o pior lado do ser humano.

A única coisa que não se encaixou e fez a história perder alguns pontos comigo foi a tentativa de inserção de um pseudo-romance. Acredito que em uma situação como aquela, em que ninguém sabia se acordaria no dia seguinte, um romance não teria espaço. Uma amizade profunda sim, um afeto maior, um instinto de proteção, mas o que o autor quis introduzir foi algo mais que isso e para mim não teve nenhum sentido.

Fênix: A Ilha é uma história de sobrevivência contra todas as possibilidades. Um sci-fi, muito bem estruturado e repletos de cenas e situações que despertarão os mais variados sentimentos nos leitores. Há bastante violência e tortura, as cenas foram cuidadosamente escritas para nos passar uma imagem visual perfeita do que acontecia. Fiquei bastante desconfortável, a dor dos personagens me atingiu e eu agonizei junto com eles. Em alguns momentos precisei parar um pouco para retomar o fôlego, principalmente levando em consideração que eu tenho os nervos fracos demais para essas coisas, rs. 

O final apesar de ter concluído bem a história deixou espaço para muitas coisas e eu estou ansiosa e curiosa para saber o que irá acontecer com Carl e se ele conseguirá realizar seus propósitos. Que venha Devil's Pocket!

9 comentários:

  1. nunca li o livro , mas gosto muito dos títulos da editora , beijos
    ja estou seguindo o blog ^^
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Ca,

    Eu amei Fênix. Sabe que imaginava que era um livro para "meninos" mas que nada! É inebriante, louco e dá medo demais. Mas minha amiga disse que vai ter continuação porém vai demorar um pouco. Eu achei o livro muito louco e olha que o que eles fazem é de dar medo em qualquer um mesmo. Imagina ser a caça?

    Beijos,

    Greice Negrini

    BlogandoLivros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  3. Eu fiquei fascinada com a capa, mas acho que o gênero da história não faz muito meu estilo. Sou medrosa demais para livros assim, apesar da sinopse ser bastante instigante e sua resenha dar muita vontade de ler!
    Beijos
    Iris
    literalmentefalando.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie Caline
    uau, sua resenha foi um alívio tremendo rs
    Pena que o romance não tenha se encaixado muito bem na trama. Acho que vou gostar, pois gosto quando o autor utiliza o fator imprevisibilidade e nos surpreende.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca tinha ouvido absolutamente nada sobre o livro, e aprovo a escolha de leituras assim: sem sinopse. Vamos que vamos, e é isso aí. Hahaha. Embora eu seja um pouco chatinha em relação a isso. Quero sempre ter alguma surpresa na narrativa, e eu acho que deve ter sido incrível pra você saber que fez uma boa escolha.
    A sinopse e sua resenha descreve aquele tipo de livro eletrizante, que não conseguimos parar de ler. Nossa alma fica tão aflita quanto a do personagem principal, e nos sentimos vitoriosos com ele também.
    Me chamou super atenção essa capa, a cor forte deve marcar uma boa presença na estante. Irei pesquisar mais sobre ele. :D
    Um beijo e bom fim de semana.
    Paula, Poetisa & Literária

    ResponderExcluir
  6. Tive a mesma sensação que você na leitura do livro, ele promete melhorar a cada instante, mas aquela história do romance não me desceu.KKKK
    Beijos,K.
    Girl Spoiled
    http://girlspoiled.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Mulher eu adoro esse livro! Foi uma das leituras mais incríveis que fiz esse ano.
    Concordo com você sobre esse pseudo- romance. Mas o negócio estava tão bom em todo o resto, que nem me incomodei muito com isso. Adorei a escrita de Dixon!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Cáh,
    Eu não me interessei muto por esse livro e acabei dando ele para outra pessoa. kkk
    Lendo sua resenha eu percebi que realmente não teria gostado muito, porque histórias com pseudo-romances realmente não são pra mim e você sabe como eu odeio coisas forçadas nos livros kkkk' Graciela Mayrink que o diga. HAHA'
    Aparentemente me lembrou um pouco do filme A Ilha do Medo com o Leo DiCaprio. É um filme muito bom e o final é incrível.

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Caline.
    Eu li alguns capítulos desse livro e ele é realmente envolvente e muito bem contextualizado e ambientado, espero ler completamente em breve.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.