Cadê Você Bernadette? Maria Semple

Título Original: Where'd You Go, Bernadette?
Autor (a): Maria Semple
Data de Publicação: 2013 
Número de Páginas: 376
Editora: Companhia das Letras
Classificação: + 0,5

Bernadette Fox é notável. Aos olhos de seu marido, guru tecnológico da Microsoft e rock star do mundo nerd, ela se torna mais maníaca a cada dia; para as demais mães da Galer Street, escola liberal frequentada pela elite de Seattle, ela só causa desgosto; os especialistas em design ainda a consideram uma gênia da arquitetura sustentável, e Bee, sua filha de quinze anos, acha que tem a melhor mãe do mundo. Até que Bernadette desaparece do mapa. Tudo começa quando Bee mostra seu boletim (impecável) e reivindica a prometida recompensa: uma viagem de família à Antártida. Mas Bernadette tem tal ojeriza a Seattle - e às pessoas em geral - que evita ao máximo sair de casa, e contratou uma assistente virtual na Índia para realizar suas tarefas mais básicas. Uma viagem ao extremo sul do planeta é uma perspectiva um tanto problemática. Para encontrar sua mãe, Bee compila e-mails, documentos oficiais e correspondências secretas, buscando entender quem é essa mulher que ela acreditava conhecer tão bem e o motivo de seu desaparecimento. Maria Semple revela, em seu segundo romance, a influência de grandes escritores contemporâneos como Jonathan Franzen e Jeffrey Eugenides, ao mesmo tempo que se afirma como uma voz original, marcada pelo melhor humor das séries de TV norte-americanas. Sem sentimentalismos, mas com muita empatia, Cadê você, Bernadette? trata do amor incondicional de uma filha por sua mãe imperfeita.

Lembro que na escola algumas professoras costumavam dizer que começamos uma prova com a nota máxima e de acordo com os erros ou acertos das questões perdemos ou mantemos os pontos. Quando comecei a ler Cadê Você Bernadette? já considerava o livro como favorito, tudo isso porque tanto na blogosfera, quanto no Skoob ou Goodreads, ele é bastante elogiado. No decorrer da leitura a história foi perdendo pontos comigo e só persisti na leitura porque tinha esperança de que o final poderia salvar tudo.

Em primeiro lugar esse livro não é sobre o desaparecimento de Bernadette, é claro que em algum momento ela sai de cena, mas o foco da história não é esse. Na verdade quando terminei Cadê Você Bernadette? não consegui visualizar qual era a intenção do livro. Ele não é um drama; não é uma comédia; poderia ser um chick-lit, mas não tem a maioria das características do gênero; não é um romance e muito menos um sobrenatural, rs. 

Depois de muito pensar, e por essa razão optei por não fazer a resenha assim que terminei, cheguei a conclusão que a autora de uma forma bastante peculiar, através de um humor irônico e por vezes sarcástico, situações absurdas e utilizando como personagem central a complexa e inteligente Bernadette, criou uma história simples e inusitada sobre laços familiares e relações sociais.

A narrativa foi um dos principais pontos negativos do livro. Os recursos utilizados pela autora (cartas, e-mails, transcrição de gravações, bilhetes) para mostrar os diversos pontos de vista sobre a história, me deixaram um pouco perdida inicialmente, mas acabei me acostumando. O problema é que Maria Semple foi extremamente prolixa, ela pareceu se perder em devaneios várias vezes, assim como Bernadette em seus inúmeros e-mails que foram reproduzidos no decorrer do livro. A autora criou um interessante quebra-cabeças, que apesar de ter sido completamente montado deixou várias peças sobrando, parágrafos e até mesmo páginas inteiras que se descartadas não fariam nenhuma falta a história.

Quantos aos personagens, não consegui me conectar a nenhum deles. Bernadette era interessante, divertida, excêntrica e tinha sérios problemas emocionais, apesar da forma leve como a autora abordou as inúmeras situações e dificuldades provocadas por eles. Ela costumava agir como se estivesse acima de todas as outras pessoas. Para ela, todo mundo era chato, desinteressante, medíocre, bisbilhoteiro e por ai vai. Admito que em alguns momento me diverti com suas loucuras, mas ela sempre passava dos limites.

Bee começou como uma garota legal e doce, mas depois do desaparecimento da mãe se tornou bem chatinha. Algo em suas atitudes me deixou com a impressão de que ela ainda era uma criança com não mais que 10 anos, fiquei bastante surpresa quando páginas depois descobri que ela já era uma adolescente. Mãe e filha tinham uma relação muito próxima e se teve algo minimamente legal no livro, foi a forma como uma amava e cuidava da outra.

A leitura não rendeu e demorei mais do que esperava para conseguir concluí-la. Confesso que apesar de tudo o livro me prendeu, mas não por ser bom, mas porque eu tinha esperança que em algum momento ele se tornaria aquilo que eu esperava dele. Eu esperei, esperei e esperei mais um pouco, quando virei a última página e vi que não havia nada depois, fiquei indignada.

Alguns autores costumam deixar os finais de seus livros em aberto, uma forma de estimular nossa curiosidade e nos fazer imaginar as inúmeras coisas que aconteceram e não foram escritas. Até acho interessante esse tipo de artifício, mas não nesse livro, ele precisava ter uma conclusão, eu precisava que a história terminasse de um jeito legal, pelo menos isso depois da total decepção que foi essa leitura.

Cadê Você Bernadette? foi altamente frustrante. Tentei gostar dele, passei dias pensando o que eu poderia tirar de bom da história, mas continuo afirmando que para mim foi uma total perda de tempo. Entretanto, esse é um livro muito elogiado, as pessoas amaram a Bernadette e suas excentricidades, acharam fantástica a narrativa empregada pela autora, por isso se você está procurando uma história simples, com uma personagem peculiar e muitas loucuras e aventuras, esse livro pode ser uma boa escolha. Só não esqueçam de deixar as expectativas de lado antes de começar.

18 comentários:

  1. Aiii Caline... Sério?
    Eu também quero muito ler esse livro!
    E, assim como você, imaginava que gostaria muito!!
    Agora até desanimei... Mas um dia o lerei...
    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  2. Ai que chato!
    Já li muitos livros que me prenderam porque fiquei na esperança deles melhorarem no final, o que não aconteceu. Acho isso frustrante.
    O ideal seria se não criássemos expectativas sobre os livros. Acho muito ruim quando eles não seguram nossas esperanças. :/
    Enfim, pena mesmo que o livro não tenha sido para você. Se antes não tinha vontade alguma de ler, agora é que não tenho mesmo.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. oie Caline
    aqui é sempre o primeiro lugar (blog) que venho para ler uma opinião sobre um livro que eu quero muito ler, mas estou em dúvida. E mais uma vez preciso parabenizar sua sinceridade. Tão bom ver e seguir blogs que realmente prezam pela sinceridade, que anda em falta nos dias de hoje.
    Eu imaginava que iria amar o livro, pois uma amiga minha elogiou super, e eu gosto desse estilo de narrativa. Mas, não estou mais com aquela empolgação. Se cair na minha mão, leio por curiosidade apenas.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Caline, tudo bem?
    Nossa, uma pena que você não tenha curtido. Quero muito ler esse livro, pois como você disse, a maioria das resenhas foram bem positivas. Ainda vou tentar a leitura com certeza, mesmo com alguns pontos levantados por você, mas acho que vou iniciar a leitura sem muitas expectativas.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  5. Oi Caline,
    Eu acabei de ler uma resenha que dizia praticamente a mesma coisa que você diz aqui. O livro é cansativo e muito enrolado, com cenas inúteis e os bilhetes e recursos gráficos deixam o leitor um pouco confuso. Eu também tinha visto algumas resenhas positivas, mas claro, que sem muita argumentação. Eu confio demais na sua opinião e não leria de forma alguma.

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Caline, realmente tenho que concordar que a maioria dos comentários sobre esse livro acabam gerando uma expectativa gigantesca. É a primeira resenha que leio de uma leitora frustrada com o livro. Uma pena, já que realmente parece que agrada a maioria.
    Para ser sincera, não é uma leitura que me atrai.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    É horrível quando o livro não nos conquista e tem uma narrativa que não empolga, não é mesmo? Esse livro está na minha lista de desejados há um tempo e tenho curiosidade de conhecer a história, mas sua resenha fará com que eu comece a leitura com mais cautela.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Minha impressão desse livro foi completamente oposta da sua! Acho - acho não, tenho certeza - que foi um dos melhores que li ano passado (e talvez esteja na minha lista de "Melhores da vida"). Amo MUITO livros contados em formato de cartas, bilhetes etc. Acho o máximo, sinto que estou espiando a vida alheia haha Outra coisa que gosto é exatamente essa falta de conexão com os personagens, os trejeitos exagerados e totalmente estereotipados. Aí que eu consigo me encontrar, rir etc. Acho esse um livro sensacional! Uma pena que você não gostou. Expectativa às vezes é uma droga.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Caline! Primeira resenha negativa que leio deste livro, eu estava bem empolgada para ler, pois sempre vi mil elogios, não vou dizer que desisti, quero conhecer a história, mas minhas expectativas estão menores, eu gosto deste estilo de narrativa e de personagens excêntricos, mas o final aberto e a imaturidade da garota me deixaram com o pé atrás.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  10. Oi Caline!

    Olha, eu nunca tinha ouvido falar desse livro rsrs
    E confesso que a sinopse não me chamou a atenção... Depois da sua resenha então, vou passar longe rsrs

    Beijinhos!

    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie Caline =)

    Eu entendo os seus sentimentos em relação a leitura, mas eu gostei bastante da leitura dele.
    Achei um pouco enrolado também, porém talvez justamente por possuir esses traços de ironia e sarcasmos e não se parecer em nada como que eu já tivesse lido, fez com que eu gostasse dele.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  12. Oi Caline, tudo bem?

    Que pena que você não gostou do livro, é tão ruim quando a autora e os personagens se perdem no meio da narrativa, não é mesmo?
    E engraçado isso do gênero do livro, eu mesma, sempre que olho para a capa dessa história não consigo entender o que ele reserva, rsrs

    Beijos,

    Pah - Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  13. Oi, Caline!
    Eu adoro tua sinceridade. Identifico-me. <333
    Não, não quero mais ler esse livro. Já não tinha muita vontade de lê-lo, e a pouca vontade que me restava se foi após sua resenha. Estou evitando frustrações e leituras irrelevantes. Tenho quase certeza que este livro não me acrescentar nada mesmo.
    Tenho probleminhas com livros que são narrados através de e-mails e afins. Isso já seria um fator que, possivelmente, dificultaria meu envolvimento.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  14. Oie =)

    Adorei sua resenha =)
    Olha, apesar deste livro ser super bem comentado, todo mundo gostar e falar bem dele, confesso que não tenho um pingo sequer de interesse por ele. Não me chamou a atenção, não sei porque.

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  15. Oi Caline,
    Ah eu sou dessas que sempre fico com pé atrás quando vejo pessoal elogiando demais.
    Porque a maioria das vezes acabo não curtindo. E sabia que uma hora ou outra acabaria lendo uma resenha negativa desse livro!
    Adoro narrativas nesse estilo, cartas, e-mails, bilhetes.. enfim, mas depende muito como o autor conduz.

    Qualquer oportunidade, darei uma chance.
    Ótima resenha, como sempre :D

    bjs e uma ótima quarta
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  16. Oi Caline.
    Nossa, essa é a primeira resenha que leio com uma avaliação tão baixa, mas eu sempre gosto dessas opiniões divergentes, me deixam em alerta.
    Ótima resenha, você colocou muito bem sua opinião com uma sinceridade palpável.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  17. Oi, Caline!
    Seu blog é uma graça, e me traz bastante conforto. Já estou participando dele. <3
    Vou confessar que até agora só tinha lido uma resenha sobre esse livro, e na mesma, choveu elogios contraditórios sobre tudo o que você achou ser um ponto negativo para a história. O que me fez parar mesmo para ter lido aquela resenha foi a capa do livro, me agrando e me fazendo pensar que encontraria um Chick Lit.
    Depois da sua resenha vi que os poucos pontos "positivos" que eu levei comigo sobre a leitura foram se esvaindo. É uma pena mesmo. Acho que o livro ficou bem vago, do tipo: Hã? Tá, e depois? Hahaha. Para mim, essa questão de lições que devem ser extraídas de uma obra é muito importante. Se não houver, para mim foi uma perda de tempo completo.
    Um beijo enorme!
    Paula, Poetisa & Literária

    ResponderExcluir
  18. Oi Ca,
    Nossa, eu só tinha lio coisa boa sobre este livro e é muito bom quando lemos coisas diferentes a respeito. Pensei diversas vezes em comprar este livro mas acabei deixando para lá. Fiquei pensando se compraria por todo mundo estar gostando e fiz como com outros, esperei a poeira baixar e deixei para outro momento. Gostei da sua resenha, me mostrou outro ponto de vista.

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.