Vinte Garotos no Verão - Sarah Ockler

Título Original: Twenty Summer Boy
Data de Publicação: 2009
Número de Páginas: 288
Editora: Novo Conceito
Classificação: 

Cedido em parceria com a Novo Conceito


Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que você aprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.

Desde que tive conhecimento que Vinte Garotos no Verão seria lançado pela Novo Conceito, esperava ansiosamente por ele. Sempre vi tantos elogios que estava disposta a lê-lo em inglês. Dentro de mim existia a certeza de que o esforço valeria a pena.

Felizmente eu não fiz esse esforço, porque o livro não alcançou as minhas expectativas. Não me entendam mal, Vinte Garotos no Verão não é um livro ruim. Entretanto, devido as inúmeras resenhas positivas que eu havia lido, principalmente de blogs estrangeiros, esperava encontrar uma história que me envolvesse, me emocionasse e me conquistasse de verdade. Um bom livro precisa conseguir despertar em mim alguma emoção forte, seja raiva, felicidade, surpresa ou tristeza. Precisa ter algo que o diferencie dos demais mesmo na sua simplicidade. E nada disso aconteceu.

Sarah Ockler aborda de forma sensível e muito realista o momento pós-luto. O livro mostra duas amigas, Frankie e Anna, tentando superar a morte trágica de Matt, irmão da primeira, melhor amigo-menino e amor secreto da segunda. A história é narrada pelo ponto de vista de Anna quase um ano depois da morte de Matt, quando ela e a família do garoto viajam durante o verão para Zanzibar, na Califórnia, uma forma de tentar superar a dor da perda.

Anna é uma garota centrada, calma e que apesar de ter sofrido muito com a morte de Matt, se manteve firme tentando ser o apoio para sua melhor amiga, além de ser obrigada a guardar o segredo de amá-lo, em seu coração. Quanto a Frankie fica difícil saber exatamente como ela é, uma vez que durante toda a narrativa Anna deixa claro que a amiga não é mais a mesma desde a morte do irmão.

A autora consegue nos transportar para as praias da Califórnia. Cheguei a sentir o sol, o cheiro do mar e a areia sob o meus pés, mas ao mesmo tempo em que ela foi tão minuciosa em suas descrições dos locais, ela deixou a desejar ao retratar as emoções dos personagens. A forma como eles reagiram a perda foi bastante crível, mas eu queria sentir o que eles estava sentindo e entender suas dores. Frankie, por exemplo, teve atitudes egoístas e não queria enxergar que além dela outras pessoas também estavam sofrendo a dor da perda. Eu queria entender porque ela agia assim, porque ela não aceitava que sua melhor amiga e seu irmão tivessem se apaixonado. Mas a autora não explorou as emoções e reações dos personagens como eu esperava que acontecesse

Uma coisa que eu gostaria de salientar é que apesar do título deixar subentendido um romance com vinte garotos ou algo do tipo, a trama passa bem longe disso. É claro que ele tem um sentido, mas o romance é apenas uma subtrama (adorei o Sam, apesar de saber que não deveria me apegar a ele), a verdadeira intenção da autora era falar sobre a importância de viver cada dia ao máximo, sobre como lidar com a perda de alguém querido e como seguir em frente criando novas lembranças sem que seja necessário esquecer o que foi vivido.

Vinte Garotos no Verão não é um livro ruim, principalmente levando em consideração as inúmeras resenhas positivas sobre ele. Entretanto, para mim ele foi bem comum, na linha do mediano e por esperar muito mais que isso fiquei bem decepcionada. Além disso não consegui definir a premissa do livro. Não é um romance, não é um drama e no final por não conseguir se encaixar em nada, passa a sensação de superficialidade. Aconselho que leiam e tiram suas conclusões, só não esqueçam de deixar as expectativas do lado de fora antes de entrar na história.

17 comentários:

  1. Oi Caline,
    À primeira vista esse livro não despertou meu interesse, mas depois de ler alguns comentários positivos acabei ficado com vontade de conhecer a trama, então apesar da autora não ter desenvolvido tão bem o enredo, ainda vou querer ler “Vinte Garotos no Verão”.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Caline! Eu esperava lágrimas nesta leitura, mas o drama da morte acabou não sendo muito profundo, eu no começo senti dificuldades em gostar das meninas, mas depois acabei sendo fisgada, em suma foi um livro gostoso de ler, mas não o que eu esperei ao ler a sinopse.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oie Caline
    Ultimamente estou passando por uma fase de ler livros que ou não conseguem transmitir a emoção dos personagens, ou a emoção é transmitida de modo superficial. Consequentemente, a maioria das minhas leituras acabam não sendo proveitosas por conta disso.
    Eu li esse livro em inglês e gostei muito, mas também senti essa dificuldade em me apegar as protagonista, pois eu estava traumatizada com a morte logo no início do livro.
    Quero ler novamente para ver o que irei achar na releitura.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Cáh,
    Ah eu gostei bastante desse livro, mas por pequenas coisas no decorrer da leitura, como as metáforas envolvendo os vidros do mar, o amor raro de se encontrar, a ligação com a capa, o único e primeiro amor e o vidro vermelho que é tão especial. Eu gosto de textos que instiguem minha mente a fazer essas conexões, que não sejam tão mastigados. Então, por isso eu gostei bastante do livro. Dei quatro estrelinhas porque senti que faltou alguma coisa, talvez um final diferente, não sei.Tirei uma lição valiosa desse livro, uma que canso de ler em outras histórias, a vida é curta e os momentos são raros. Aproveite-os e junte um pote colorido de lembranças preciosas de vidro. No final, elas são tudo o que resta. Um pote de vidros do mar. <3


    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oie Caline =)

    Estou bem curiosa para ler esse livro já que estou lendo muitas resenhas positivas dele. Gostei dos pontos que você citou, pois me ajudou a ver que é bom não ir com muita sede ao pote.

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  6. Oi Caline, eu li esse livro e adorei, já nas primeiras páginas me senti influenciada pela história. Uma pena que isso não aconteceu com você. Talvez o problema seja mesmo as expectativas, eu ainda não sabia muito do que trataria o livro quando comecei a ler. Adorei a narrativa da autora, e o toque singelo de sua trama.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oie. Pois é, não fui tão fã deste livro também. Acho que esperava mais um grama com o irmão da garota e o garoto que ela amava sabe. Achei morninho!


    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  8. Esse livro me deixa super curiosa, a capa é linda e a premissa é muito interessante.
    Eu poderia jurar que o romance seria foco principal, bacana saber que o livro é muito mais que isso.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Esse é meu medo com a história. Sempre acho muito impossível todos amarem a adorarem um livro. Por favor, né!? Tem sempre alguém que não vão gostar inteiramente da obra.
    Por isso fui deixando ele de lado por enquanto, ler algumas resenhas mais realistas, digamos assim, acabam abaixando minhas expectativas e, talvez, irão me fazer gostar mais do livro.
    Beijos,K.
    Girl Spoiled
    http://girlspoiled.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Caline!
    Eu já tinha visto leitoras comentando que ele não aborda muito bem os sentimentos dos personagens ao lidar com o luto. E, num livro como esse, é algo que eu consideraria importante, mesmo que o objetivo seja ser leve e com uma temática de superação. Gostei muito da sua resenha, achei super coerente e estou convencida a pular essa sugestão. Agora realmente não tenho interesse por esse livro.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Caline,
    Quando vi que o livro seria lançado, fiquei super empolgada pois me parecia realmente boa a ideia e eu já havia visto comentários bastante positivos.
    Entretanto, depois do lançamento vi algumas resenhas e me desanimaram e acabei deixando de lado. Assim como você disse, o livro parece ser um tanto quanto superficial apesar de ter uma premissa super interessante. Enfim, não pretendo ler no momento...
    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Já tinha visto algumas resenhas positivas sobre o livro e algumas nem tanto!
    Sempre quando tem esse buss sobre um livro eu acabo nem gostando dele!
    Neste caso, acho que vou acabar nem comprando o livro! :P
    Adorei a sua resenha!
    Ficou muito boa!

    Beijos =)
    Carolina's Books Blog

    ResponderExcluir
  13. Já tinha visto outras resenhas e sua de longe foi a melhor, a sua resenha me tirou todas as duvidas e agora perdi a vontade de ler o livro, um dia quem sabe. Eu pensava em um romance com 20 garotos...
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Para ser sincero o livro não me chama muito atenção, mas eu tenho certa curiosidade para saber o que irei achar. Encontro resenhas positivas sobre o mesmo e outras como a sua mais negativa. Mas entendo o que quis dizer, não é que seja ruim, mas o mesmo não te surpreendeu em nada, e é tão ruim quando isso acontece. Até mais. http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Caline!
    Terminei de ler esse livro hoje a tarde e gostei, apesar de ter esperado mais justamente por conta das indicações. Vi muita gente comentando que o livro era maravilhoso, que era emocionante...mas eu não me emocionei. É um livro legal, com uma narrativa ótima (as descrições da autora são muito boas, a gente se sente dentro do livro, né?), mas achei que faltou algo. Mas foi bom para passar o tempo.
    Beijocas
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  16. Tem coisas que super concordo com você!
    Achei que a autora vinha bem por boa parte do livro, mas quis finalizar os escritos em poucas páginas quando a própria história pedia mais. Tipo, fiquei esperando a amiga de Anna e os pais dela entrarem num acordo e isso nunca aconteceu. Isso me deixou meio sensível para ele.
    Contudo, talvez tenha sido real intenção da autora ter feito as coisas como ela fez. Ela não quis explicar demais, e acabou optando pelo prático, e isso deixou muita gente ansiosa e se sentindo enganada. :/

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Eu tô pra receber esse livro de um book-tour, então foi bom eu ler essa resenha pra controlar minhas expectativas, porque também só li elogios sobre a obra na blogosfera. E obrigada por esclarecer sobre o título kkkk tava achando que ia ter um peguete por dia nessa história!

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.