A Última Carta de Amor - Jojo Moyes

Título Original: The Last Letter From Your Lover
Data de Publicação: 2012
Número de Páginas: 384
Editora: Intrínseca
Classificação:


Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.

Quando ouvimos falar de amores que duram para sempre, que superam a distância e o tempo, que sobrevivem as dificuldades e até mesmo a morte, pensamos em algo precioso, difícil e raro de ser encontrado. Poucas pessoas tem a chance de viver uma verdadeira história de amor; a chance de encontrar aquela pessoa que sabe o que se passa na cabeça e no coração da outra apenas com um olhar, uma conexão emocional forte e única. Em A Última Carta de Amor, a escritora Jojo Moyes nos dá a chance de acompanhar o nascimento de um amor assim, verdadeiro, profundo e emocionalmente avassalador.

Presente e passado. Ellie e Jennifer, duas mulheres de séculos diferentes que tiveram suas vidas ligadas pela força de um amor proibido e pelas provas desse amor que resistiram ao tempo, cartas cheias de sentimentos que contavam a história de dois amantes desafortunados.

Os primeiros capítulos se passam nos dias atuais, nos apresentando Ellie, uma jornalista, e seu romance proibido com um escritor casado. Foi esse o ponto da história que mais me incomodou. Ellie é uma mulher independente e bem-sucedida, mas aceita estar presa a um relacionamento que visivelmente não terá futuro algum. É claro que não é possível escolher de quem gostamos, mas é possível dizer não se essa escolha pode nos ferir e nos fazer mal. Amar alguém e se contentar apenas com migalhas em troca não é algo saudável.

A história de Jennifer é ambientada na década de 60 e dividida entre presente e passado ou melhor dizendo, entre o antes e o depois do seu acidente. Os capítulos sobre a história de Jennifer tem uma narrativa não linear. Em um momento estamos acompanhando a sua recuperação e sua tentativa de relembrar coisas do passado, no seguinte os fatos que estão sendo narrados são os que aconteceram antes do acidente. Não há nada que sinalize essa mudança no tempo, temos que perceber através do que está sendo contado em que momento da vida dela estamos. Senti uma certa dificuldade até conseguir me acostumar, mas depois de algumas páginas eu já conseguia perceber nas primeiras frases em que momento da narração a história estava.

Não consegui antipatizar com Larry ou achá-lo um marido ruim para Jennifer. Na verdade suas atitudes eram o reflexo de sua criação e também das ações de sua esposa. Ele era apaixonado por ela, mas não conseguia demonstrar isso da forma correta, não era comum naquela época os homens demonstrarem  seus sentimentos, seria considerada uma fraqueza.

É interessante como a autora abordou as diferentes linguagens do amor através do tempos. Enquanto Jennifer e Boot se comunicavam através de longas cartas, cheias de sentimentos, saudades e amor; Ellie recebia torpedos curtos e diretos de seu "caso", marcando encontros rápidos ou apenas dando um "oi".

O final é surpreendente, totalmente imprevisível. Quando achamos que tudo está resolvido, a autora revela algo inimaginável e alegra o nosso coração. Foi emocionante e lindo, só não conseguiu ser perfeito por que  senti que não houve um fechamento das cenas. Tanto a história de Jennifer quanto a de Ellie tiveram um final maravilhoso, mas faltou aquele "The End". A autora deixou que a nossa imaginação fizesse o resto do trabalho, mas eu queria ver concretamente como tudo ficou.

A Última Carta de Amor é um livro memorável, a linda história de um amor único e verdadeiro, que ultrapassou todas as barreiras e sobreviveu a todas as provações. Uma trama completa, bem amarrada, onde cada peça se encaixa perfeitamente fazendo nosso coração bater acelerado.

11 comentários:

  1. Oie,
    Esse é um livro que eu gostaria muito de ler, mas ainda não tive a oportunidade. Eu li Como eu era antes de você e foi o que fez com que eu me apaixonasse pela autora Jojo e quero poder muito em breve ler outro livro dela. Beeijo!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Caline, faço das suas palavras as minhas. Acho que tive exatamente a mesma impressão com o livro, achei tão lindo. Algumas coisas eram confusas, mas gostei dessa construção não linear. E as "comparações" entre os amores foram claras e ótimas, acho que deu um toque a mais à trama.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Caline!
    Gostei da sua resenha, o livro parece ser muito legal! Ainda não li nada da autora mas já li vários comentários positivos sobre os livros dela.

    Desculpe pela ausência, estava de férias, mas agora estou de volta. ^^
    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  4. EI Caline,

    Que legal que você gostou tanto, adorei a resenha. Eu tinha comprado este livro em uma bienal, ai cheguei de viagem no niver de uma amiga e dei para ela de presente hehe. Depois ela leu e não gostou tanto, acho que ela só gostou deu ma das duas narrativas, algo assim, não lembro rsrs. Ai desanimei de comprar novamente kkkk
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Caline, essa resenha me lembrou o filme, Cartas para Julieta, e como eu adorei fiquei empolgada com esse romance. Ótima resenha.

    Michelle Boyd
    The Little Things

    ResponderExcluir
  6. Esse livro parece ser bem interessante, além disso, gosto quando os autores intercalam passado e presente para narrarem suas histórias. Espero poder lê-lo em breve.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Concordo contigo sem tirar nem por: um romance tem que ser saudável para ambos. E, apesar da dor, gostar de alguém que só nos faz sofrer, é ainda mais superável do que passar por todo um sofrimento que depois nos causa amargura e humilhação (do tipo de perder a honra ao ser o motivo da briga de outro relacionamento, ou, pior, ser largada mesmo assim)
    E pelo jeito eu também sentirei dificuldades com essa falta de linearidade. Eu sei que é só até acostumar com a escrita do autor, mas mesmo assim, sempre acho uma pena isso :/
    Muito bacana esse registro de épocas diferentes. Interessante porque coloca lado a lado situações tão diferentes (o modo como são) mas ao mesmo tempo com um objetivo tão igual (comunicação, no caso.)
    Adoro finais surpreendentes. Tudo bem que são arriscados, mas quando bem construídos, é muito bom.
    Sem contar que a capa desse livro é lindíssima.
    Com a sua resenha fiquei ainda mais fisgada pelo livro. Não vejo a hora de poder lê-lo :)

    Beijos, beijos
    Mell Ferraz
    http://www.literature-se.com/

    ResponderExcluir
  8. Caline, AMEI sua resenha! Parabéns!
    Livros que intercalam passado e presente geralmente me ganham, mas colocando no pacote também uma boa dose de romance é difícil não se encantar.
    Não conhecia o livro ou a autora, mas sem sombra de dúvidas procurarei ler a obra.

    Bjs,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie Caline =)

    Estou completamente doida para ler esse livro. Gosto de histórias com esse tipo de enredo, principalmente quando ele se passa em uma época tão diferente da nossa.

    Além disso, pelo visto a autora consegue fazer com que você se envolva com a história e se emocione com ela. Esse é um dos pontos que mais valorizo na escrita de qualquer autor.

    Linda resenha! Parabéns!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  10. Oi Cá!
    *-* owwwn eu ouço falar tanto desses livros da Jojo, mas ainda não li nenhum =/
    E olha que eu sou a maior drama queen *-* adoro um romance clichê! kkkk <3
    Vou ver se compro todos os livros dela publicados aqui no Brasil na Black Friday ;D kkk
    Tua resenha me deu mais vontade de ler o livro, quando li AMOR QUE DURA PRA SEMPRE já pirei kkkk

    Beijos querida!
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Ah, Caline, fiquei tão feliz que você tenha gostado!
    Essa é uma história que eu gostaria de ter lido mais uma vez este ano, mas ainda não deu.

    Bom, vamos ver se lembro pra comentar. rs
    Confesso que o comecinho do livro foi meio ruim pra mim. Eu também não entendia porquê a Ellie insistia com o John (acho que era esse o nome dele). Uma mulher bonita, desejável, inteligente... Coisas do coração, né? Mas acho que isso ajudou no fato de o leitor ter um pouco de simpatia por ela (porque eu tive)... Eu tinha raiva, mas ver esse lado mais frágil... Me apeguei. rs

    Sobre o outro casal, não tenho certeza se eu cheguei a detestar o marido. Talvez eu tenha sido indiferente a ele porque lembro de torcer a favor do caso (o que é no mínimo esquisito já que esse é o tipo de atitude covarde que me causa verdadeira repulsa).

    E o final, né?! ♥ Eu chorei horrores, sabe? Muito mesmo. Foi tão lindo. Fui pega totalmente de surpresa também.

    Agora leia o outro e me diga o que você acha. Eu achei bom também, mas é tão previsível que perde um pouco a graça. Se for pra falar de história, não chega aos pés deste.

    Beijão ;*

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.