As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky

Título Original:  The Perks of Being a Wallflower
Data de Publicação: 2012
Número de Páginas: 223
Editora: Rocco
Classificação:



Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Com ótimas indicações e uma história que prometia mudar a minha vida comecei a ler As Vantagens de Ser Invisível com a certeza de que encontraria mais um livro para o roll dos favoritos. Mas a verdade é que até agora eu estou tentando encontrar a grande "coisa" que todas as pessoas que o encheram de elogios e o elevaram a uma média 4.6 no Skoob, encontraram.

As Vantagens de Ser Invisivel é um livro complicado de ser avaliado, pelo menos na minha opinião. Cada pessoa vê um livro de uma forma diferente, talvez seja igual em alguns aspectos, mas sempre irão divergir em algo. Eu divergi em muitas coisas com a maioria dos leitores e uma leitura que prometia muito foi uma completa decepção.

O livro é narrado através de cartas escritas por Charlie a um destinatário desconhecido. A forma como as cartas são escritas mostram muito do seu remetente, não apenas pelas coisas que ele narra sobre a sua vida, mas pela forma como ele escreve. No início as cartas são curtas e um pouco confusas, dá para sentir o quanto o garoto ainda está pouco a vontade. No decorrer da história as cartas se tornam maiores, mais detalhadas, mas continuam um pouco confusas. Ele mistura várias informações, deixa pistas sobre um determinado ocorrido em uma carta mas só revela a história toda algumas cartas mais a frente,isso quando revela.

Charlie é um garoto complicado de se definir. Inicialmente ele parece ser extremamente ingênuo de um jeito que beira a irrealidade. Por muitas vezes senti como se as cartas fossem escritas por uma criança de no máximo 10 anos. Ele chora com muita facilidade, se conforma com todas as situções, nunca fala o que pensa e suporta as ofensas de uma forma tão inocente que chega a ser irritante. No final do livro alguns fatos sobre a sua vida são revelados e se mostram como a provável causa de suas atitudes, mas ainda assim Charlie continuou sendo um personagem nada cativante e sua história de vida apesar de forte e permeada por acontecimentos marcantes não causaram nada em mim.

O livro é cheio de assuntos polêmicos como bullying, drogas, violência contra a mulher, entre outros. Provavelmente a intenção do autor foi tratar desses assuntos de forma uma pouco mais "leve", menos dramática, mas não era isso que eu estava esperando e tenho quase certeza que essa falta de emoções fortes foi o que faltou para me envolver.

Não tenho dificuldade de avaliar os livros que eu leio, geralmente assim que termino a leitura já sei que nota irei dar. Com As Vantagen de Ser Invísível foi um pouco diferente. O livro não me agradou em quase nada começando pelo protagonista o que é um ponto negativo bem forte, fora todos os pontos que eu citei antes. O livro é pequeno e mesmo assim demorei mais do que o normal para terminar, não tinha vontade de voltar para a história. Por todas essas razões ele é sem dúvida um livro duas estrelas. MAS algo dentro de mim me diz que eu não soube enxergar as verdadeiras lições que o livro tinha a oferecer, eu senti o potencial, mas ele não se desenvolveu e é por isso que vocês leiam e formem suas opiniões.

Estou ansiosa pelo filme, algo me diz que irei gostar muito mais da adaptação do que do livro. Se mesmo assim as minhas opiniões não mudarem (pelo que eu soube o filme é bastante fiel) é porque esse livro não era pra mim.

Talvez a expectativa tenha atrapalhado mais uma vez e eu não tenha conseguido aproveitar o que ele tinha a me oferecer. Talvez ter começado ele logo depois de terminar Belo Desastre não tenha sido uma boa ideia. Mas o que eu acho de verdade é que ele prometeu muito e não cumpriu quase nada. Sabem aquele livro de Shakespeare "Muito Barulho Por Nada"? é exatamente isso que eu penso sobre ele. Mas eu sou minoria e talvez você não deva levar apenas a minha opinião a sério. Arrisque, tente. Tenho quase certeza que você vai encontrar nele o que eu não consegui enxergar.

8 comentários:

  1. As vezes acontece isso comigo, todo mundo gosta de um livro e eu acabo não gostando! Apesar de você não ter gostado, ainda quero ler o livro para tirar minha própria opinião.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Que pena que não deu certo pra ti Caline, eu adorei, achei o livro bem sincero e sensível, mas ele falta emoção mesmo, aquela emoção de arrepiar, mas tem aquela emoção leve e não sei te explicar, UAHUHAUA, mas é bom ler uma resenha sincera.

    Beijão
    Michelle Boyd
    Little Things

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo fala super bem desse livro, mas a verdade e que nunca tive muita curiosidade de lê-lo, mas talvez eu assista ao filme, quem sabe eu acabe gostado e mude minha opinião sobre ler o livro.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Uma pena que você não tenha gostado do livro, pois eu amei ele! Claro que até para mim existem muitos dos pontos negativos que você destacou, mas combinado com outras coisas, tornam a história maravilhosa.
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
  5. Uma coisa que eu aprendi é que atualmente nao tenho expectativas em relação a um livro, quando dizem que é o maximo, nao me mepolgo mais, pq posso até nao gostar... Mas apesar de vc nao ter gostado do livro, eu quero muito ler... =D

    ResponderExcluir
  6. Tenho muitas expectativas quanto ao livro, já que no filme eu me desmanchei de chorar no cinema kkkkk
    Gostei da sua resenha, bem sincera :D

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Caline, acho que o livro não devia ser para você mesmo, ou pelo menos não para o seu momento. Eu li há algum tempo e simplesmente me encantei, achei a história tão sensível de uma forma como poucas por aí. É comedida, sim, mas acho que isso fazia parte da personalidade do personagem, e os montes de defeitos dele só me fizeram gostar mais.
    Uma pena que não foi o mesmo para você.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Ei Caline!

    Mais um que está lá em casa me aguardando.
    Quando vi que vc deu 2 estrelas no skoob, fiquei curiosa para saber o motivo.

    Você não é a primeira pessoa que acha o protagonista chato (pelo que eu li por aí), rs.

    Acho que tem muitooo livro sendo super estimado (separado, junto, com hífen? Sei lá) por aí. Pela os 50 tons por exemplo. Tô vendo é que marketing é tudo.

    Espero gostar pelo menos um pouquinho a mais que vc, rs.

    Bjins

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.