Cuco - Julia Crouch

Título Original: Cuckoo
Data de Publicação: 2012
Número de Páginas: 464
Editora: Novo Conceito
Classificação:
Livro cedido em parceria com a Novo Conceito



Polly é a mais antiga amiga de Rose. Então quando ela liga para dar a notícia que seu marido morreu, Rose não pensa duas vezes ao convidá-la para ficar em sua casa. Ela faria qualquer coisa pela amiga; sempre foi assim. Polly sempre foi singular — uma das qualidades que Rose mais admirava nela — e desde o momento em que ela e seus dois filhos chegaram na porta de Rose, fica óbvio que ela não é uma típica viúva. Mas quanto mais Polly fica na casa, mais Rose pensa o quanto a conhece. Ela não consegue parar de pensar, também, se sua presença tem algo a ver com o fato de Rose estar perdendo o controle de sua família e sua casa. Enquanto o mundo de Rose é meticulosamente destruído, uma coisa fica clara: tirar Polly da casa está cada vez mais difícil.

Cuco é uma história sombria, um thriller psicológico tenso, inquietante e assustador que mostra que as pessoas nem sempre são aquilo que nós imaginamos. Confiar pode ser perigoso, mesmo quando falamos de alguém que fez parte da nossa vida por tanto tempo.

É perceptível desde o início o quanto Polly é estranha e como o seu comportamento é suspeito. Rose, por mais que várias pessoas a tenham alertado não quer admitir que sua amiga de tantos anos possa ser alguém perigosa, mas no fundo ela sabe que algo está muito errado. Coisas estranhas acontecem e todas estão ligadas a Polly, o problema é que quando Rose resolver admitir o perigo de manter sua amiga em casa, já é tarde demais para ela e sua família.

Cuco é contado sob a perspectiva de Rose, mas eu adoraria saber o que se passava pela mente doentia de Polly. Seria interessante se o livro fosse narrado na primeira pessoa alternando os capítulos entre as duas.

Enquanto a personalidade e as atitudes de Rose foram bem delineadas, Polly se mostrou um mistério completo. Sua personalidade é obscura não apenas pelas suas atitudes, mas por não sabermos exatamente quem ela é, o que se passa na sua cabeça e quais são as suas motivações. Rose era controladora, metódica e organizada, tentava levar a vida perfeita em cada pequeno detalhe, mas e Polly? Ela era louca? Invejosa ? Odiei Polly a cada página do livro, mas eu queria saber quais foram os seus motivos e o que se passava em sua cabeça, além disso algum fatos da sua vida ficaram meio obscuros. Seus gostos sexuais pareciam ser meio bizarros, mas não dá pra saber com certeza o que ela fazia. Ficou subentendido que ela era adepta da auto-mutilação, do uso de drogas, mas como falei antes é tudo muito dúbio.

O mais fantástico é que Polly é uma mulher perigosa sem ser violenta. Todas as suas armações ficam subentendidas, nada do que ela faz é narrado abertamente. A gente imagine, deduz, supõe, chega até a ter certeza mas nunca vê acontecer, a não ser as suas sutis manipulações. A mulher que é exposta na história é alguém frágil, que está sofrendo a perda do marido e que exerce um poder de atração inexplicável sobre os homens.

A morte de Christos, marido de Polly parece esconder algo. Foi sutil e quase imperceptível, mas a autora plantou a semente da dúvida em mim. É como se o acidente não tivesse sido apenas isso, fiquei com a sensação de que tudo foi planejado metodicamente por Polly para que ela pudesse ir morar na casa de sua amiga.

O final foi surpreendente. Fiquei tão desesperada com a passividade de Rose que não aguentei e fui dar uma espiadinha no final. Fiquei frustrada achando que tinha descoberto o que ia acontecer antes do tempo, mas o que eu não sabia é que até chegar a parte que eu tinha visto, muita coisa ainda ia acontecer. Segredos inimagináveis seriam revelados e as consequências seriam desastrosas.

Durante toda a leitura só senti duas coisas: raiva e incredulidade. A surpresa do final foi suficiente para consagrar esse como um dos melhores livros do gênero que eu já li até hoje. Se você decidir dar uma chance a leitura, tenha paciência, a história é um pouco lenta no início e deixa muitas pontas soltas, mas quando começa a ganhar ritmo você não vai conseguir parar.

9 comentários:

  1. Nunca me interessei muito pelo livro...
    Sempre achei a capa e a sinopse nada chamativa... mas adorei a sua resenha!
    De alguma forma você conseguiu me convencer a dar uma chnace!

    Beijos,
    Carol e seus livros.

    ResponderExcluir
  2. Já tinha ouvido falar sobre esse livro, parece ser muito bom mesmo!
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não tive coragem/tempo para começá-lo, achei que não iria ser tão bom... mas vou dar uma chance assim que der depois de sua resenha. Vi você comentando sobre ele no twitter, achei que não tinha gostado. Fiquei curiosa!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  4. Acho que é a primeira vez que vejo algo sobre o livro, mas me interessei, não sou muito de ler thriller, acho que prefiro mais um filme sobre o assunto, mas o fato da mente psicopata ser de uma mulher me deixou bem curiosa.Ótima resenha Caline.

    Beijão
    Michelle Boyd
    Little Things

    ResponderExcluir
  5. Estou doida para começar, mas eu ouvi e li que o fim é meio frustrante, aí deixei para depois. Ainda chegará o momento dele. Esse ano estou mais na fase de ler o que quero, quando der na telha. heehehe Mas já sei que vou perder a paciência com a Rose e ter raiva da Polly.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem?
    To seguindo seu blog super fofo.
    Adorei suas resenhas *-*
    se der como retribuir o favor ficaria mto grata
    sonholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Já tinham me avisado desse começo lento, Caline. E é exatamente por causa dele que eu estou relutando em ler esse livro. Por mais que ADORE essa temática, provavelmente eu desanimaria e demoraria horrores para terminar a leitura. :(
    Ainda estou esperando o momento certo.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  8. Que lindo seu blog, seguindo com certeza! *-*

    Quanto ao livro, parece que o enredo é bom, mas para eu ter certeza só lendo mesmo.

    xoxo,
    @priscilafrr
    http://cappuccinoeaconta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Não tinha ainda ouvido falar desse livro, mas parecer ser bom!! espero um dia ler tbm!!
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.