Reencontros - Linda Howard

Título Original: Cry No More
Data de Publicação: 2006
Número de Páginas: 362
Editora: Bertrand Brasil
Classificação:

Em uma manhã ensolarada no México, Milla Edge vê sua maior paixão desaparecer num piscar de olhos: seu bebê recém-nascido é literalmente arrancado de seus braços, num rapto violento e inexplicável. Carregando a angústia de não saber o paradeiro de seu filho, Milla funda uma organização especializada em encontrar crianças desaparecidas. Dez anos mais tarde, apesar de ter ajudado várias famílias desesperadas, ela continua sem ter qualquer pista sobre o crime que a marcou profundamente. Desde então, sua vida pessoal desmoronou e sua sanidade por pouco não foi afetada. Mas as coisas começam a mudar de figura quando Milla recebe um telefonema anônimo... A partir de então, a cada passo ela parece estar mais perto de seu filho - e também mais próxima da morte. "Reencontros", um thriller hipnotizante de Linda Howard, é uma história para mexer com os nervos e com o coração.

A frieza e a ganância humana são coisas que ainda me assustam. Todos os dias nos noticiários vemos casos de sequestro, assassinato, exploração sexual infantil, trabalho escravo e todos os tipos de crimes possíveis e imagináveis. Todos os dias os noticiários nos mostram a miséria humana. Mas eu não me acostumo e acho que nunca vou me acostumar, principalmente quando os crimes envolvem crianças e idosos, incapazes de qualquer defesa.

Reencontros de Linda Howard é focado no tráfico de crianças, um assunto que não é muito divulgado na mídia, mas que ocorre com muita frequência principalmente em países populosos e com altos índices de pobreza. A trama é focada em Milla uma mulher forte, corajosa e decidida que luta para encontrar o filho que foi tirado dos seus braços quando ainda era um bebê. A história de Milla e a busca pelo seu filho é extremamente tocante e dolorosa, permeada por momentos de tensão, ação e muitas surpresas.

O enredo é envolvente e como se trata de um tema interessante em pouco tempo ficamos completamente absorvidos pela leitura. Os personagens são muito bem construídos e é impossível não simpatizar e admirar cada um deles.

Milla é uma mulher incrível. Sua coragem, determinação e força de vontade para achar Justin nos toca e emociona. Ela não desiste não importa quanto tempo tenha passado e vai conferir pessoalmente todas as pistas que lhe são passadas mesmo que para isso coloque em risco sua vida.

E é em um desses momentos tensos e cheios de adrenalina que ela conhece o misterioso e perigoso Díaz, UIUIUI!!!!! Díaz é super másculo e é possível sentir uma aura de perigo só de estar perto dele. Mas Milla encontra nele um apoio importante para continuar procurando por Justin. Díaz é esquisitão, todo cheio de segredos e conhece um monte de gente perigosa. Através de seus contatos e seu jeito peculiar de lidar com as pessoas - leia-se intimidação - eles vão descobrindo cada elemento da rede que trafica as crianças e que também levou Justin.

A relação de Milla e Díaz é explosiva. Ao mesmo tempo que ela sente medo dele, também sente um desejo quase animal e incontrolável. O envolvimento dos dois não demora a acontecer e Linda Howard não poupou detalhes e descrições minuciosas sobre os momentos pra lá de calientes que eles protagonizam. São cenas picantes, sensuais, mas nada vulgares.

Díaz é um personagem cheio de facetas, adoraria ter conhecido melhor sua vida e seu passado e até achei que a autora fosse explorar melhor esse ponto em algum momento da história, mas ela deixou passar. Aliás, vários outros pontos no livro poderiam ter sido melhor explorados mas foram tratados apenas superficialmente e isso me incomdou bastante. Um desses pontos foi a descoberta dos integrantes da quadrilha de traficantes. Entre eles existia uma pessoa muito importante na vida de Milla e adoraria que ela confrontasse essa pessoa diretamente e que essa parte fosse melhor desenvolvida. Mas assim que a quadrilha foi descoberta essa parte da história foi deixada rapidamente de lado - rápido demais até -  e a autora se concentrou em explorar outros pontos da trama.

O desfecho do sequestro de Justin foi algo que realmente me emocionou. Milla tomou uma decisão que partiu o seu coração e quase destruiu a sua vida novamente, mas que ela sabia ser a melhor alternativa. Foi o tipo de atitude do qual só um amor tão verdadeiro e profundo quanto um amor de mãe é capaz. Mas no final quando apesar de ter sofrido muito, Milla enfim consegue se recuperarn ela tem uma surpresa e nós também.

Vocêjá deve ter ouvido aquela frase "amor verdadeiro, é amor de mãe". Se você já é mãe deve saber bem o que significa essa frase. Se escolheu não ser ou se ainda não foi abençoada, Reencontros vai te dar uma mostra do que tal amor é capaz.

4 comentários:

  1. Oi Caline, sempre ouvi falar dos livros da autora, mas achei que eram mais romances tipo de banca, e não que abordavam outros assuntos mais complexos no enredo. Gostei de saber disso, e só aumentou minha vontade de conhecer o trabalho da autora.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oie Caline
    eu não conhecia o livro, mas o assunto é bem pesado e como eu sou mãe de dois (uma ainda na barriga), certamente a trama faz meu estilo.
    Li um livro com o enredo parecido, que se chama Nunca diga adeus, e também me emocionei com o desfecho.
    Vou adicionar a minha listinha
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, já que não costumo ler livros dessa autora, mas a proposta do enredo me interessou.

    *bye*

    Louca por Romances

    ResponderExcluir
  4. Eu ADORO os livros da Linda Howard. Já li vários, mas curiosamente, esse eu tenho há um tempo e ainda não li.
    Os enredos sempre são envolventes, e os romances super bem construídos. Fico na constante tensão e torcida para que o amor se concretize haha
    Beijos!

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.