Cidade de Vidro - Cassandra Clare (The Mortal Instruments #3)

Título Original: City of Glasses
Data de Publicação: 2011
Número de Páginas: 474
Editora: Galera
Série: Instrumentos Mortais #3
Classificação:





Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, criando um portal sozinha. Só mais uma prova de que seus poderes estão mais sofisticados a cada dia. Para Clary, o perigo que isso representa é tão ou menos assustador quanto o fato de que Jace não a quer por perto. Mas nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastá-la de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe. 

Quem leu minha resenha de Cidade das Cinzas (que por sinal começa exatamente desse jeito, rsrsrs), sabe que eu tinha desistido da série Instrumentos Mortais por não ter gostado de Cidade dos Ossos, mas resolvi dar uma nova chance a série depois de ler várias resenhas que eram só elogios para Cidade de Vidro, então você devem imaginar o tamanho da minha expectativa para ler esse livro.

Infelizmente as expectativas não foram alcançadas e eu demorei mais tempo do que imaginava pra terminar porque não me sentia estimulada a isso. Achei a leitura cansativa, com alguns trechos desnecessários que por várias vezes me deixaram entediada. É exatamente essa a palavra, no meio do livro eu estava tão entediada que dei uma pausa de uma semana na leitura e só voltei porque tinha esperança que em algum momento as coisas melhorassem.

Não posso ser injusta e colocar toda a culpa apenas na narrativa e em algumas partes que se prologaram mais do que o necessário, meu grande problema com a série toda é a Clary. Não adianta, eu tenho uma aversão tão grande à personagem que isso acaba incindindo diretamente sobre o livro, de forma negativa (como falei antes existem outros motivos que me fizeram não amá-lo, mas Clary é o mais forte deles).
Sinceramente eu esperava que nesse livro ela estivesse mais madura e racional, mas como sempre ela só fazia o que queria e quando queria colocando várias pessoas em sérios apuros. Pra mim ela é aquela criança malcriada que não recebeu a educação certa na infância e cresceu cheia de vontades.

Um outra coisa que me incomodou muito foi o segredo envolvendo Clary e Jace. Queria um desfecho mais emocionante, algo que me deixasse surpresa, algo inesperado, mas muito antes da revelaçãojá imaginava como as coisas se desenrolariam. É claro que eu não imaginava quem seriam as pessoas e o papel de cada uma na história, mas no geral a solução para o grande "problema" foi normal.

Mas minha resenha não é feita só de críticas negativas. Enquanto Clary só me causou ainda mais raiva, Jace evoluiu de tal forma desde o primeiro livro que qualquer razão que eu tinha para não gostar tanto assim dele, evaporou. Ele se mostrou maduro, centrado, tomou as decisões certas mesmo que lhe fizessem sofrer e defendeu aqueles a quem amava até o fim.

O momento Jace/Valentim/Clary foi o mais emocionante de todo o livro e conseguiu mexer comigo, talvez até me surpreender um pouquinho.Quase acreditei que Valentim tinha sentimentos e um coração, achei que ele fosse se redimir de todo mal que causou a todo mundo mundo, mas foi apenas um momento e logo ele voltou a ser ele mesmo.

Houveram mais alguns momentos emocionantes em que eu pensei "agora toda espera terá valido a pena e eu vou mudar de ideia sobre não ter gostado tanto assim da leitura", mas quando estava ficando realmente bom e quando minhas expectativas pareciam que iam ser alcançadas, tudo voltava a mesmice e eu ficava imaginando o que poderia ter sido, como a autora poderia ter explorado mais a situação e ter conseguido finalmente me fisgar com algo realmente muito bom. 
A sensação é que poderia ter sido perfeito mas foi apenas mediano.

6 comentários:

  1. Ei Caline,

    3 estrelinhas? que triste!! eu amo este livro hahaha. Que pena que a série não melhorou para vc, eu li em um dia acho. :P
    Mas gosto é assim mesmo, e eu gosto da Clary, para quem lê muito juvenil... tem umas bem mais mimadas. :P

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Oiee Caline!

    Normal isso de não gostar de um livro que ta fazendo bastante sucesso, isso acontece mais por causa das expectativas grandes que colocamos em cima deles com os comentários super positivos que rolam pela blogosfera, mas ai acaba não sendo tudo aquilo e nos decepcionamos :/

    A série Instrumento Mortal nunca me chamou atenção, apesar de ser super famosa, assim como Jogos Vorazes, IAN e outros.
    Adoro as capas dessa série por serem todas brilhosas, super lindas, haha. Mas a história em si nunca me despertou curiosidade, nunca tive vontade de ler!

    Gostei muito da resenha, super bem escrita e não mudou tanto meu pensamento porque eu já não simpatizava muito com essa série, rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Tenho curiosidade de ler essa série, principalmente pelo sucesso que ela faz, quero tirar minhas próprias conclusões, de porque tantas pessoas amarem ou odiarem els.
    *bye*

    Louca por Romances

    ResponderExcluir
  4. Oi, Caline!

    Faz MUITO tempo que quero ler essa série. Acho as capas lindas demais, e o enredo sempre chamou minha atenção... Acho que até hoje só li resenhas absolutamente positivas a respeito dos livros da Cassandra Clare, por isso foi bom ver uma opinião diferente... Mas é verdade: eu também tenho me decepcionado com vários livros, por depositar muitas expectativas neles... =(

    Gostei da resenha! Estou seguindo um blog!

    Obrigada pela visitinha lá no blog!

    Beijos,
    Inara
    http://www.lerdormircomer.com.br

    ResponderExcluir
  5. O que mais me decepciona em continuações? É que a maioria dos livros quando tem a continuação, eles nunca superam as expectativas (até hj só Harry POtter e O Senhor dos Anéis consegui ser parelho na minha opinião)...

    ResponderExcluir
  6. "Pra mim ela é aquela criança malcriada que não recebeu a educação certa na infância e cresceu cheia de vontades." - eu ri. auhsaushaush

    Olha, eu não tenho nada contra a Clary... minha raiva era toda direcionada ao Jace. Porque, apesar de eu adorar as falas dele, ele era chato demais, se achava demais e parecia que faltou pisa pra educar esse menino.

    Com o passar dos livros ele foi mudando e aí o leitor entende os motivos de ele ser do jeito que é. E o amadurecimento dele é espetacular. Mas nunca foi o meu foco principal. Eu sempre adorei mais o Alec, o Simon e o Luke. Sempre fiquei mais interessada neles, então eu sempre tinha no que me concentrar.

    A Clare... não tenho opinião sobre ela. Nunca tive. Pra mim ela só estava tentando se adaptar ao mundo novo ao qual ela descobriu que pertence e acaba fazendo muita besteira porque, bem, é o que adolescentes fazem.

    Como você, por vezes fiquei entediada lendo esses livros. O primeiro e a metade do segundo me deixaram enfadada, mas tudo mudou da metade do segundo pra esse livro. Eu amei esse CdV. Amei o seguinte. Vou comprar em breve o 5° volume. Acho uma pena que você não tenha se agradado dele, mas acontece, né...

    Beijos!

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.