Cidade das Cinzas - Cassandra Clare (The Mortal Instruments #2)

Título Original: City of Ashes
Data de Publicação: 2011
Número de Páginas: 404
Editora: Galera
Série: Instrumentos Mortais #2
Classificação:
Essa resenha contém spoiler caso você ainda não tenha lido Cidade dos Ossos!

Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace. Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai? Nessa sequência de tirar o fôlego da série Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare atrai os leitores de volta para o lado mais obscuro do submundo de Nova York, onde amar nunca é seguro e o poder se torna a mais mortal das tentações. 

Quem leu a minha resenha de Cidade dos Ossos sabe muito bem que eu estava cheia de expectativas com relação ao livro e elas não foram alcançadas. Por essa razão eu havia desistido de ler os outros livros da série e acreditava que não voltaria atrás nessa decisão. Mas quando Cidade de Vidro foi lançado e os elogios  se espalharam pela blogosfera a curiosidade falou mais alto e eu não resisti, eu precisava saber o que aconteceria com Valentim, como os Caçadores das Sombras conseguiriam vencer os desafios que estavam por vir e principalmente eu NECESSITAVA  saber o que seria de Clare e Jace.

Cheio de ação, mistério, momentos fofos e tristes, Cidade das Cinzas o segundo livro da série Instrumentos Mortais me envolveu, me arrebatou e no final me deixou desesperada por mais. Como já conhecemos toda a mitologia e os seres criados pela Cassandra o livro não ficou tão confuso e cansativo como o primeiro. A narrativa ágil, com diálogos certeiros e uma trama incrivelmente bem criada me prendeu de tal forma que quando percebi já estava nas páginas finais.

Todos os personagens do primeiro livro estão de volta e o melhor é que eles estão em uma versão melhorada, menos Clare que continua a garota mais chata de todos os tempos. Até mesmo Jace que era um arrogantezinho chato amadureceu bastante e conseguiu conquistar minha simpatia, agora sim eu consigo entender o que as leitoras viram nele. Jace está mais centrado, um pouquinho marrento tenho que admitir, mas isso faz parte do charme dele; não se deixa influenciar independente do que esteja em jogo; é corajoso, forte e determinado, além disso seus comentários sarcásticos estão ainda melhores e mais afiados.

-Eu disse praticamente extintos.
Alec apontou o dedo para ele.
-Praticamente extintos - repetiu, a voz tremendo de raiva - não é EXTINTOS O SUFICIENTE.
-Entendi - disse Jace. - Vou pedir para corrigirem a parte do livro que diz "praticamente extinto" para "não extinto o bastante para Alec. Ele prefere os monstros muito, muito extintos". Assim você vai ficar mais feliz?

Clare continua me irritando de tal forma que muitas vezes eu só queria que ela sumisse, isso resolveria todos os problemas, principalmente o romance impossível, rs. Não importa o quanto peçam a ela para ficar em segurança, não se meter em confusão, não fazer determinada coisa, não ir a um determinado lugar, ela sempre vai fazer o que quer, vai se meter em confusão, colocar em risco a própria vida e todo mundo, principalmente Jace, vai ter que salvá-la. Outra coisa que me irritou muito (nas verdade tudo relacionado a ela me irrita) foi o fato dela se deixar envolver com Simon. Ela sabia dos sentimentos dele e sabia que não conseguiria correspondê-los, o melhor era ser sincera e deixar claro que eles não poderiam ser nada mais do que amigos.

O relacionamento entre Jace e Clare é o ponto mais sensível e dramático desse livro. Depois de descobrirem que são irmãos, eles precisam aprender a amar um ao outro de forma fraternal, mas é perceptível o quanto eles sofrem por isso. Alguns trechos, principalmente os mais tensos me deixava com um nó na garganta, eu esperava que a qualquer momento alguém revelasse que o fato deles serem irmãos não era verdade, mas até agora tudo continua na mesmma e saber o que vai acontecer com eles dois é o que mais me deixa ansiosa pelo terceiro livro, vamos ver o que a Cassandra me reserva.

É claro, tinha beijado Jace na noite do aniversário dela, e não tinha sido seguro, confortável e agradável em nada. Tinha sido como abrir um veio de alguma coisa desconhecida dentro do próprio corpo, algo mais quente, mais doce e mais amargo do que sangue. Não pense em Jace, disse furiosamente para si mesma, mas ao se olhar no espelho, viu os olhos escureceram e soube que o corpo se lembrava mesmo que a mente não quisesse.

O livro não é centrado apenas na tentativa de deter Valentim e na tensão entre Jace e Clare, os personagens secundários também tem os seus momentos e suas histórias, e acompanhar as tramas paralelas a história principal deixou a leitura ainda mais interessante.

-Quantos anos você tem aliás? - perguntou curiosa.
Magnus deu uma piscadela para ela.
-Eu estava vivo quando o mar Morto era só um lago que estava se sentindo mal.

Simon foi um dos personagens secundários que teve maior destaque nesse livro, sua vida mudou completamente depois de uma certa experiência pela qual ele passou. O garoto nerd, meio tímido ficou para trás, o novo Simon é forte, corajoso (mais ainda) e diferente da tapada da Clare sabe bem a hora de parar e de colocar um ponto final nas coisas. Espero que a Cassandra encontre alguém - de preferência uma certa garota licantrope - para curar o coração partido dele.

Podemos acompanhar um pouco mais do relacionamento entre Magnus e Alec. Apesar de não assumirem abertamente que estão juntos, todo mundo sabe. Magnus sempre está por perto e disposto a ajudar no que for necessário, ele é super paciente com o fato de Alec não estar pronto para assumir  relacionamento entre eles e é possível perceber que o feiticeiro nutre um sentimento muito forte e verdadeiro pelo Caçador de Sombras.

Cidade das Cinzas é uma ótima leitura, com uma trama super envolvente e sem enrolações. Tem romance, mistério, aventura e suspense, tudo na medida certa. Valeu a pena ter dando uma segunda chance a série, foi uma leitura super prazerosa. Mas, preciso admitir que ainda não consiso enxergar o motivo da paixão que alguns leitores nutrem por ela. É claro que eu já comecei a ler Cidade de Vidro, PRECISO saber como tudo isso irá se resolver e quem sabe esse próximo livro consiga me mostrar o encanto que eu ainda não consegui enxergar.

7 comentários:

  1. Num diiiiisse que valia a pena?? Rá!

    Cidade de Vidro me fez chorar. Eu me apaixonei pela série por causa desse livro. Sério, sério, sério. E eu fiquei DE MORRER com o final de Cidade de Anjos Caídos. Preciso parar de comprar livros, mas preciso mais ainda ler o quinto livro logo.

    Ansiosa por sua resenha de Cidade de Vidro!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Caline!

    Assim como você, eu me decepcionei com Cidade dos Ossos.
    Então, ler a continuação, não passa pela minha cabeça.

    Mas vejo muita gente falando o mesmo que você, que o segundo livro é bem melhor!

    Me diverti lendo a sua resenha, principalmente a parte em que você gostaria que a Clare sumisse. Concordo plenamente! Hauhahua!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não li Cidade dos Ossos por isso não li a sua resenha, mas li a parte em que você tinha se decepcionado. Depois que eu ler o 1°, venho aqui ler a resenha deste.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  4. Bah, eu quero tanto ler essa série, só leio elogios também, mesmo você não tendo suas expectativas alcançadas no primeiro livro, me deu mais vontade ainda de lê-lo *O*

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  5. Bueno, ainda não sei pq nao comecei a ler essa série.. no fim deve ser pela falta de tempo, pq todo mundo gosta mesmo, dizem que é apaixonante, assim como vc apesar de não ter se empolgado com o primeiro livro, fisgou-se com o segundo, a prova de que essa série deve ser mesmo fascinante.

    ResponderExcluir
  6. Caline, eu quero tanto ler essa série, mesmo! Pra falar a verdade, já tenho Cidade dos Ossos desde o ano passado aqui em casa. E cadê que eu já li? To só enrolando!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  7. Oi Caline!
    Seu blog é super fofo! Faz um tempinho que tenho curiosidade de ler essas série, mas tenho receios com YAs..rsrs espero que seja mesmo bom. Adorei a resenha!
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.