Um Homem de Sorte - Nicholas Sparks

Título Original: The Lucky One
Data de Publicação: 2011
Número de Páginas: 349
Editora: Novo Conceito
Classificação:




Era estranho pensar nas reviravoltas que a vida de um homem pode dar. Até um ano atrás, Thibault teria pulado de alegria diante da oportunidade de passar um fim de semana ao lado de Amy e suas amigas. Provavelmente, era exatamente isso de que precisava (...) Depois de sair do Colorado, há cinco meses, ele não havia passado mais do que algumas horas sozinho com alguém. Imaginava ter caminhado mais de 30 quilômetros por dia, embora não tivesse feito um registro formal do tempo e das distâncias percorridas. Imaginava que algumas pessoas acreditavam que ele viajava para esquecer as lembranças do mundo que havia deixado para trás, o que dava à viagem uma conotação poética. prazer de caminhar. Estavam todos errados. Ele gostava de caminhar e tinha um destino para chegar.

Para algumas pessoas Nicholas Sparks é sinônimo de muitas lágrimas e finais tristes e dolorosos, para mim independente do final suas histórias são uma celebração ao amor verdadeiro. Amor que faz com garotos inconsequentes se tornem homens responsáveis; amor que é o único consolo para suportar a dor de saber que alguém a quem você entregou seu coração não lembra mais de você e dos momentos que passaram juntos; amor que faz com que uma pessoa atravesse o país em busca do autor de uma carta encontrada no mar ou da garota sorridente em uma foto encontrada no deserto.

Amor de pai, de mãe, de irmãos, de amigos, amor de homem e de mulher, poucos autores conseguem falar tão bem sobre relações humanas como Nicholas Sparks. Em Um Homem de Sorte temos todos os ingredientes para uma história que tinha tudo para figurar entre os seus melhores livros, mas que na minha opinião é apenas um pouco melhor do que A Última Música (não consegui desvincular a Miley da Rooney), único livro que eu não gostei MESMO!

Em minha opinião o grande problema do livro é a ideia absurda e pouco crível onde um homem encontra a foto de uma mulher no deserto e decide procurá-la atravessando todo o país a pé.

- Você disse que a achou no nascer do dia? Esse é o momento mais poderoso do dia. Isso é um sinal. Ela é o seu amuleto da sorte. Olha só a camiseta dela. Você achou essa fotografia por um motivo. Ninguém deu falta dela também por um motivo. (...). Ela estava destinada a você.
P.38


Não existe nenhuma justificativa plausível e convincente para que ele tenha feito isso a não ser o fato dele considerar a foto um amuleto da sorte o que torna tudo ainda mais inacreditável. Além disso, o final é a parte mais decepcionante de todo o livro, daquele jeito que deixa os leitores completamente indignados sem acreditar, imaginando se alguma folha não foi arrancada, rs.

A história é narrada por três personagens, em capítulos alternados: Logan - o doido que foi em busca da mulher da foto; Elizabeth - a mulher da foto, mais conhecida como 'amuleto da sorte' e Clayton - pervertido, machista ridículo e ex-marido de Elizabeth. Gostei bastante de o livro ser narrado em terceira pessoa e por mais de um narrador, assim pude ver a história por vários pontos de vista e saber o que os personagens estavam pensando e sentindo.

(...) seria maravilhoso encontrar alguém com quem pudesse sair para jantar ou ir ao cinema. Um homem normal, alguém que se lembrasse de esticar o guardanapo sobre as pernas em um restaurante e, de vez em quando, segurasse a porta para ela passar. Não era pedir muito, era?
P.81


Logan e Elizabeth não me convenceram como casal, mas o problema foi ele. Mesmo sendo um dos narradores, sua personalidade fechada não permitia que eu soubesse o que ele estava sentido, é como se até os seus pensamentos fossem silenciosos. Outro problema também foi o fato deles se apaixonarem rápido demais e de Elizabeth confiar em um homem que ela não conhecia, não sabia de onde vinha e quais eram suas verdadeiras intenções. Ela se mostra meio desconfiada no início, mas logo Logan conquista seu coração e ela deixa a cautela de lado.

Não considero Clayton um vilão, apenas um homem imaturo, machista demais, com uma família poderosa que sempre encobriu os seus erros e que acredita que o mudo gira ao seu redor. Apesar de suas atitudes, nunca o achei perigoso de verdade, acredito que no fundo ele era apenas um homem perdido, sem ninguém que pudesse lhe ajudar a encontrar uma direção.

De qualquer forma, ia descobrir, e, quando descobrisse, ia dar um jeito nisso, e o Sr. Logan Thibault ia acabar detestando o dia em que resolveu colocar os pés na cidade de Clayton.
P.186


Apesar dos vários pontos negativos que encontrei no livro, Um Homem de Sorte foi uma leitura agradável, um romance água-com-açúcar que foge um pouco do padrão 'história trágica e triste' que o Nicholas costuma escrever. De todos os livros dele que eu li até hoje, Um Homem de Sorte e O Milagre são os que tem uma leitura mais leve e menos dramática e são também os livros com enredos mais fraquinhos. Já percebi que o ponto forte dele é o drama mesmo.

Um Homem de Sorte teve momentos de romance, tensão, fortes emoções e surpresas e é aqui que eu volto a falar sobre o final do livro. Estava tudo indo muito bem, eu com altas expectativas para saber como seria o desfecho da história, as emoções a todo vapor, mas antes que eu começasse a me empolgar PUF!, o livro acabou e como golpe de misericórdia ainda teve um epílogo de chorar (de raiva). A forma como o livro terminou deixou a impressão de que a história não deveria acabar de forma tão rápida, brusca e sem graça, é como se ele não tivesse mais tempo para elaborar melhor como as coisas terminariam e amarrou tudo da melhor forma que deu.

Leiam o livro, mas sem grandes expectativas, dessa forma se ele não for o que você esperava a decepção não será tão grande e se você não esperar muito dele é bem provável que acabe curtindo muito mais a leitura do que eu.

13 comentários:

  1. Oláa *-*

    A sua é a primeira resenha que leio e que é "negativa" sobre esse livro. Em geral, as pessoas estão sepre elogiando, principalmente por ser do Nicholas. Eu ainda não li nada dele, só assisti a alguns filmes adaptados de alguns de seus livros, e sim, gostei de todos. To lendo no momento, pela primeira vez, um de seus livros: O Melhor de Mim. Ainda está no comecinho, mas estou gostando muito.

    Desde que li a sinopse de Um Homem de Sorte também achei que o Logan fosse meio louquinho, rs. É uma história meio que impossível né? É claro que devemos acreditar no amor, e que um dia talvez eu possa viver uma experiência assim, uma verdadeira história de amor; mas isso de ir atrás de uma desconhecida a pé? Tipo, hã?? haha.

    Continuo sem expectativas, mas como eu tenho esse livro aqui, que ganhei em uma promoção, pretendo ler em breve e tirar minha própria conclusão.

    Ótima resenha, de verdade!!!

    Beijos,
    @flafsbp
    { http://17ezesseteinvernos.blogspot.com/ }

    ResponderExcluir
  2. Minhas expectativas não estavam tão altas, mas agora diminui mais um pouquinho.. Eu sempre fico com vontade de ler os livros do Nicholas,mas nunca espero por uma coisa tãão grandiosa.. A escrita dele é ótima e realmente, nos passa uma lição de amor, mas acho que o forte dele é o drama e nem sempre toca tanto a gente..
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu já AMO A Última Música. Dos Sparks que já li, só perde para Um Amor para Recordar.

    E gosto da premissa de Um Homem de Sorte, só me decepcionei com o final :( Não achei que eles se apaixonaram rápido demais. Pelo contrário, em O Milagre sim, o romance é relâmpago (mas eu relevo porque amo Jeremy e Lexie).

    Clayton é só um cara mimado, acostumado a ter tudo o que quer. Também não acho que ele teria coragem de se vingar como prometia.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro sinceridade‼
    uito bom saber que há uma opinião contrária, quando tooooooooodo mundo baba o Nicholas.
    Não que isso seja bom, mas gosto de ler resenhas verdadeiras como a sua, e já que vc diz pra não ler o livro esperando láaaaaa aquelas coisas eu vou fazer isso, pq as vezes a gente vai com tanta sede ao pote que acaba se decepcionando neh?

    Esse não é o tipod e livro que os olhos incham de chorar neh?

    Beijos e bom fds
    Julia
    http://letrinhasinquietas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Caline!

    Eu só li um livro do Nicholas, Querido John, e achei muito mais muito meloso, mais até do que a saga Crepúsculo, se é que isso é possível rs.

    Apesar de ter lido só este livro dele, pelo que eu pude perceber é como você diz, tem que ler sem expectativas, pra não se decepcionar tanto. Pela sua resenha, que está ótima por sinal, já vi que este é um livro que eu não leria, ao menos é claro que fosse só pra passar o tempo.

    Beijinhos

    Flavinha - Chata dos Livros
    www.chatadoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Enaum, quero ler esse livro, mas li várias resenhas de várias formas e muitos dizem que não é oooooo livro, mas que é legal... assim como vc tbm achou agradável, deve ser bom pra passar o tempo com uma leitura simples, mas de qualidade! \o

    ResponderExcluir
  7. Oie!
    Eu ainda não li o livro e espero não me decepcionar como você!
    Gosto dos livros do Nicholas e ele realmente é bom com dramas.
    Como ainda não li, fica difícil pra mim opinar, mas por mais absurda que pareça a ideia de um homem resolver ir atrás de uma mulher que ele vê em uma foto, acho que, para um livro, é uma ideia legal, que permite que a história seja desenvolvida. Vai que exista alguém por ai que realmente resolva fazer isso né? Mas concordo que é bem difícil mesmo!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  8. Ah, eu adorei o livro. Talvez por ser leve e eu ter lido quando estava estressada pra caramba... na época eu o coloquei lado a lado com A Última Música, que é meu favorito do Nicholas (dos que já li), mas hoje eu não sei se continuo com essa opinião. Só sei que eu gostei um bocado desse livro. =)

    Beijos, Caline. =)

    ResponderExcluir
  9. Oi Caline,

    Este foi o meu primeiro livro do autor, tenho vários na estante mas ainda não li rs. Então eu adorei, mas não tenho com o que comparar.

    Não gostei do final, mas eu gostei do casal, não estranhei tanto sobre a foto... afinal o amigo dele que era super supersticioso e vivia falando disto. Sei lá, na guerra acho que as pessoas se apegam mesmo a coisas deste tipo, vá saber. :P

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Oie =)
    quer dizer que este livro foge do padrão do Nicholas Sparks?
    então é bem capaz que eu venha está achando uma leitura agradável quando estiver lendo, já que acho esse autor muito previsível e ter destetado o livro " Um momento inesquecível" porém amei o filme que esse livro deu origem e se encontra com " Um amora para recordar"
    Bjs
    http://mahzinhasantana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Ei Caline!

    Estou com este livro aqui em casa.
    E eu já vi que ele dividiu opiniões.

    Mas pode deixar que vou lê-lo sem muitas expectativas.
    Eu também não consigo desvencilhar a imagem da Miley do livro, mas eu AMO a última música.
    Chorei litros lendo.

    Bjins

    ResponderExcluir
  12. ei Caline,
    ainda não li esse livro, mas confesso que estou morta de vontade.
    Uma pena você não tem gostado muito já que o final foi decepcionante.
    Odeio ler um livro e o final não ser bom o bastante, ¬¬.
    Adoro epílogo e acho que todos os livros deveriam ter, rsrsr.
    beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bom?
    Gosto muito de ler resenhas, mesmo não tendo o livro, tento observar, aprender e vê se gostarei do livro.
    Ahh que pena que você não gostou :(
    Ainda vou ler o meu e esperar que goste.
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.