Alguém Para Amar - Judith McNougth

Título Original: Almost Heaven - 2008

—Escute com atenção, meu querido, pois vou lhe dar um aviso bem claro de que não permitirei que faça isso conosco. Você me deu seu amor, e eu não vou deixar que o tome de volta. Por mais que você tente, mais força eu terei para lutar. Vou assombrar seus sonhos à noite, exatamente como você fez com os meus, todas as noites em que ficamos separados. Vai permanecer longas horas acordado, desejando-me ao seu lado e sabendo que eu também estarei ansiando. E quando não puder mais suportar – prometeu, dolorosamente – , então voltará para mim, e eu estarei à sua espera. Vou chorar em seus braços e lhe dizer o quanto lamento todo o mal que lhe causei, e você me ajudará a encontrar uma maneira de perdoar a mim mesma...

Elizabeth Cameron é bonita, inteligente, bem-humorada, nobre e pobre!
Apesar de ser a única dona de Havenhurst, o castelo está em péssimas condições e ela não tem dinheiro para realizar as reformas necessárias. Seus pais morreram em um acidente deixando o castelo de herança e vários credores em busca do pagamento de dívidas antigas contraídas por seu pai. Como se esses já não fossem problemas suficientes, seu único irmão Robert desaparece misteriosamente, e o burburinho que se espalha aponta o desaparecimento dele como uma fuga das muitas dívidas contraídas no jogo.

A única forma de se livrar das dívidas é se casando com um nobre cheio da grana e que possa ajudá-la em todos os problemas financeiros. Mas casamento não está nos planos de Elizabeth. Não depois que Ian Thornton apareceu na sua vida, jogou sua reputação na lama, estragou sua chance de casar com um nobre rico e bonito, e depois de duelar com Robert, sumiu sem deixar rastros.

Mas seu tio ganancioso, egoísta e insensível não que mais ser responsável por ela e pelos problemas em Havenhurst, e o casamento é uma alternativa sem discussão.

Se casar não estava nos planos de Elizabeth, ter Ian como um dos pretendentes era algo impensável e abominável.
Ian um escocês lindão, de sangue quente, conquistador, orgulhoso demais, com uma inteligência inexplicável, rico e com uma péssima reputação! (Porque será que as mulheres adoram homens que não "prestam"????rsrsrsrs)

Apesar do primeiro encontro entre os dois ter sido rápido, Ian declarou estar "meio apaixonado" por Elizabeth e afirmou saber que ela também sentia o mesmo. Agora imaginem vocês, ela não sabe nem como os bebês são feitos!!! Encontra um conquistador nato desse... é óbvio que ela ia se apaixonar, não pela metade mas completamente!

Um ano depois do primeiro e único encontro (que apesar de único foi explosivo) os dois vão se reencontrar. Elizabeth está decidida a tudo para se livrar de um casamento com Ian, o que aparentemente não é problema uma vez que ele não quer se casar com a jovem interesseira, namoradeira e volúvel que conheceu a um ano atrás e a quem quase entregou seu coração. (O bom é que esse homens que não "prestam" quando se apaixonam é pra valer!)

Será que a chama da paixão e do desejo vai reaparecer de novo entre os dois... ou será que a mágoa de dois corações machucados vai mantê-los separados?

~~*~~

Judith Mcnought conseguiu construi uma história onde cada detalhe, cada emoção, cada gesto de amor, cada sentimento são detalhademente expostos. E mesmo com tantos detalhes em relação a todas as coisas, lugares, pensamentos, sentimentos, o livro em nenhum momento se torna chato ou cansativo, pelo contrário, cada página faz seu coração vibrar e o mundo a sua volta é completamente esquecido.

Elizabeth é uma heroína forte e decidida sem ser chata ou implicante demais.
Ian é o herói perfeito com todas as qualidades que a maioria de nós mulheres sonhamos. Sedutor, lindo de morrer, apaixonado, fiel, pode ser muito orgulhoso, frio e cruel quando é magoado, mas sabe perdoar quando o amor está em jogo. Não tem medo de se apaixonar nem demosntrar seu amor em público, é ousado e extremamente romântico.

Oi Jeh, valeu pelo toque. Eu sei que ficou meio confuso porque lá em cima eu disse indiretamente que a sua péssima reputação fazia dele um homem que não "presta" do jeito que as mulheres gostam e agora eu começo a tecer comentários como se ele fosse um bom e comportado homem. O problema é que não dá pra definir Ian e deixá-lo com uma personalidade estática e inalterável, ele tem uma personalidade muito rica e com várias facetas e isso provocou uma confusão perdoável em mim.

A química entre entre os dois é maravilhosa e todas as vezes que eles estavam juntos o livro ficava mais divertido e emocionante. Todas as vezes que as coisas esquentavam entre os dois, eu ficava com a respiração suspensa e quando eles discutiam meu coração ficava apertado.
Os diálogos eram sempre inteligentes, engraçados e recheados de paixão e amor.

Um livro lindo, romântico, sensível e emocionante.
Uma grande história de amor.
Uma história de duas pessoas que se amam e que não tem medo de demosntrar o que sentem.
É a história do triunfo do amor sobre o destino, de como a separação só reforça e como o amor tudo vence.

13 comentários:

  1. Ótima resenha!
    Antes queria ler esse livro, agora é que preciso ler mesmo.
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. O Ian é meu amor. AMOOOO esse livro com paixão.

    A cena do tribunal é magnífica, e o reencontro deles no interior é lindaaa...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Nossa que tenso @_@ Pobre e nobre D: SDHUDSKUHSDKUSH Parece ser um bom livro, mesmo não sendo muito chegada nesse estilo hmmm.

    --
    Beijos <3
    carolespilotro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Dela eu li Até você chegar e me apaixonei pelo estilo.

    Esse está na minha lista de desejos!

    Beijos,
    Dri Ornellas
    http://a-menina-do-fim-da-rua.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Esse eu ainda não tenho no papel mas tenho online e vou ler logo.Me visite http://jocastanana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Tem selinhos pra vc lá no blog.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Ei Caline,

    Oh céus, mas um ano se passou e eu ainda não li nada da Judith e fico vendo as resenhas e fico doida pelos livros. Mas como faz para ler tudooo que agente quer ne? rsrs

    bjooo

    ResponderExcluir
  8. ei Caline, amei a resenha. ^^
    Fiquei louca para ler, esse Ian tem jeito de ser maravilhoso mesmo. ^^
    O trecho me deixou super curiosa, o que acontece, heim? me conta, kkk.
    beijos.

    ResponderExcluir
  9. Sim, a irmã dele é MUITO fã mesmo de palavrões no livro KUSDHSUKDHSUKH É muito engraçado o Dexter tirando uma dela, quando solta alguns palavrões (:

    Beijos
    World of Carol Espilotro

    ResponderExcluir
  10. Olha que bacana, não tinha ouvido ou visto sobre o livro!
    Adorei a resenha! "Porque será que as mulheres adoram homens que não 'prestam'?" Hauhauhauha, verdade!
    E no final, você acaba elogiando Ian totalmente hein flor!! Olha lá! Huahauhaha
    Eu gostei da resenha e espero que a narrativa seja boa de ler!!!

    Vou colocar o livro no meu skoob!!! HIhiihih

    Beijos!
    xoxo

    ResponderExcluir
  11. Oie Caline, tudo bom??

    Adorei a sua resenha!! A parte de ela não sabe nem como os bebês são feitos é hilária, tô rindo aqui como uma boba!!

    E pq as mulheres se apaixonam por homens que não prestam? É pq esses são os melhores, ou então existe um ímã que nos atrai a eles. Meu homem preferido literário que não presta é o Patch de Hush Hush. Sexy, perigoso, que sabe brincar com seus sentimentos e depois ainda uer ter jogar fora... Existe melhor?? De repente vc tem uma recomendação melhor!!

    Gostei do seu marcador: Leitura Obrigatória. O livro deve ser muito bom mesmo. Vou anotar a dica. E quando eu vi o nome da escritora eu lembrei da Judi Picoult, pq dizem que os livros dela tbm são maravilhosos.

    Tem um meme para vc lá no meu blog.

    XOXO, da Lisse

    ResponderExcluir
  12. Nossa.. que resenha incrivel!

    Adoro os livros da Judith! Principalmente os históricos...

    Cofesso: Adoro homens que não presta... na literatura. XD são sempre os mais perfeitos kkk

    bjuss

    ResponderExcluir
  13. Esse livro é lindo, mesmo. Eu amei! Judith RULEZ! :)

    Bjs

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.