O Guardião de Memórias - Kim Edwards


Título Original: The Memory Keeper's Daughter - 2007

Inverno de 1964. Uma violenta tempestade de neve obriga o Dr. David Henry a fazer o parto de seus filhos gêmeos. O menino, primeiro a nascer, é perfeitamente saudável, mas o médico logo reconhece na menina sinais da síndrome de Down. Guiado por um impulso irrefreável e por dolorosas lembranças do passado, Dr. Henry toma uma decisão que mudará para sempre a vida de todos e o assombrará até a morte: ele pede que sua enfermeira, Caroline, entregue a criança para adoção e diz à esposa que a menina não sobreviveu. Tocada pela fragilidade do bebê, Caroline decide sair da cidade e criar Phoebe como sua própria filha. E Norah, a mãe, jamais consegue se recuperar do imenso vazio causado pela ausência da menina. A partir daí, uma intrincada trama de segredos, mentiras e traições se desenrola, abrindo feridas que nem o tempo será capaz de curar.

Como definir o que é certo ou errado, quando falamos de amor? Até onde teríamos coragem de ir para proteger alguém a quem amamos, de um sofrimento profundo? Será que nós temos o direito de interferir nas decisões e no destino de uma pessoa, só porque a amamos e achamos que essa é a coisa mais certa a se fazer?
Durante a leitura desse livro me fiz várias perguntas como essas, tentando entender como a mente humana pode se comportar diante de uma determinada situação. Como EU me comportaria diante de uma situação que pudesse de alguma forma provocar dor e sofrimento nas pessoas a quem eu amo.
Demorei mais tempo que o normal para terminar esse livro. Não porque ele fosse chato, massante, ou coisa parecida, mas porque eu queria absorver cada sentimento dos personagens, entender cada pensamento, decisão e atitude, me colocar dentro de cada situação e viver junto com eles cada momento de suas vidas, mesmo que para mim fosse algo apenas imaginário.
Talvez algumas pessoas tenham terminado o livro com um ódio imenso de David, mas eu não nutri esse sentimento por ele, nem mesmo no início do livro que é quando as coisas começam a dar vazão a história. Cada um tem que arcar com as consequências das suas decisões e ele arcou com todas elas. Durante todo o livro a única coisa que ele fez foi sofrer e se afastar gradualmente de todas as pessoas a quem amava. Ele pagou pelas escolhas que fez. E eu realmente desejei que ele tivesse uma segunda chance pra tentar ser feliz.
Por incrível pareça, eu não gostei da Norah. Ele nunca soube quem era de verdade, sempre ficava desejando viver a vida da irmã, da amiga, da vizinha, nunca a dela mesma. Na minha opinião se você não está satisfeita com a vida que tem... corra atrás das mudanças e viva diferente. Mas ela...só ficava lá observando a própria vida, não gostando do que via e sendo uma coisa CHATA!!! Não adianta tentar explicar... eu só não gostei dela e ponto.
Me apaixonei por Phoebe. Torci por ela desde momento em que nasceu. Eu ficava imaginando aquela menininha de mãozinhas gorduchas, olhinhos puxados, cabelos ao vento, vivendo feliz!!!
Enfim, o livro é lindo, comovente, profundo... Valeu cada página.
O que ele me deixou de mais forte, é que não dá pra saber as consequências das escolhas que fazemos, por isso é tão importante pensar bem antes de dar o primeiro passo, pois ele pode ser irreversível!

Super recomendado!!
Então, Boa Leitura!

P. S.: Existe uma adaptação desse livro para o cinema. Inclusive eu assisti ao filme assim que foi lançado, mas senti que faltava algo e que concerteza o livro iria me dar o que eu sentia que faltava. E acertei. Eu sei que quase nunca os filmes conseguem reproduzir bem o que está escrito no livro e esse filme é um exemplo claro disso.

6 comentários:

  1. Caline!
    Este livro esbarrou em mim várias vezes, mas eu não me empolguei para ler... acho que fiz besteira, né???
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Oi Alexandra... Não sei se você chegou a fazer realmente uma besteira, mas está perdendo um ótimo livro. Pelo menos na minha opinião. Da próxima vez que ele esbarrar em você agarra ele!!!! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Oi, Caline!

    Esse livro é realmente maravilhos e vale a pena ser lido!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi, Caline!

    Sigo seu blog há umas semanas, mas só hoje estou comentando.

    Tb gostei muito d'O guardião de memórias. Confesso que não apostei muito antes de começar a ler, mas depois de a largada não consegui parar mais!!

    Assim como vc, recomendo! :)

    ResponderExcluir
  5. Sabe que eu já tinha lida várias resenhas sobre esse livro, mas nunca tinha me empolgado para ler? Sei lá, depois dessa sua resenha,a cho que mudei de idéia... parece ser um ótimo livro..! ;)

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Eu lí o livro, e na minha opinião ele não é ruim, mas eu esperava mais, tenho que concordar com vc com relação a Phoebe ela, é apaixonante, já com relação a Norah eu a ví como a mãe que não aceita a perda de um filho,e o David tambem esperava ele ter uma seguda chance... Acho que esse livro não faz o meu tipo kkkkk, não me arrependo de ter lido, mas não o leria novamente!!.. :)

    ResponderExcluir

Participe do blog... Deixe seu comentário!!!
Sua opiniões, idéias, sugestões... são muito importantes para mim.
Um xero!
P.S: Comentários anônimos não serão aceitos!!!

 
Mundo de Papel © Tema base por So Kawaii. Tecnologia do Blogger.